Corinthians

COPA AMÉRICA

Polícias Militar e Civil de Minas usam jogo entre Cruzeiro e Corinhians como evento-teste para Copa América

Ação integrada de segurança foi colocada em prática no Mineirão em jogo do Brasileiro

postado em 08/06/2019 18:43 / atualizado em 08/06/2019 18:56

<i>(Foto: Polícia Militar (PM) / Divulgação)</i>
Uma ação integrada entre as Polícias Civil e Militar de Minas Gerais colocou em prática neste sábado, em Belo Horizonte, o planejamento da segurança pública do estado para a Copa América, a ser realizada entre 14 de junho e 7 de julho. A capital mineira receberá cinco jogos do torneio continental. O jogo entre Cruzeiro e Corinthians, válido pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, serviu de teste para as ações de segurança. Foram alocados 400 policiais na operação.

Durante a Copa América, a perspectiva é de que mil militares e 250 policiais civis integrem as ações de segurança. 

Neste sábado, a Polícia Militar lançou o Batalhão Copa América com o intuito de começar a operar as estratégias de segurança durante as partidas. "O jogo teste é importante para que nós tenhamos a visão de alguns segmentos instalados. Mas, claro, há uma diferença das normas que devem ser seguidas. Porém, por se tratar de um grande jogo do Campeonato Brasileiro, é uma grande oportunidade", explicou o major Flavio Santiago, porta-voz da Polícia Militar.

"Colocaremos militares em hotéis e aeroportos, na escolta das delegações e times, da arbitragem e de autoridades. O mais importante é garantir a segurança das pessoas", acrescentou Santiago. 

Outra ação a ser implementada durante os jogos da Copa América serão perímetros gradeados no entorno do Mineirão, local das partidas programadas para Belo Horizonte. "A PM vem se especializando nisso. Teremos o gradeamento as avenidas Abrahão Caram e alamedas do entorno, assim como ocorreu na Copa do Mundo. A diferença é que serão em menor quantidade”, disse o porta-voz.

O delegado da Polícia Civil de Minas, Hugo e Silva, também adiantou ações planejadas pela instituição para proporcionar segurança à população e turistas. No entorno do Mineirão, a carreta do Centro Integrado de Comando e Controle Móvel fará o monitoramento com câmaras de 30 metros de altura e alcance de até 5 quilômetros. Também será usada tecnologia que permite visão noturna e leitura de calor para identificação de armas e objetos cortantes que possam estar com pessoas que transitem na região. A corporação também fará monitoramento por drones.

Torcedores brigões serão impedidos

Na Copa América, um dos principais desafios das Polícias Civil e Militar será impedir o acesso ao Mineirão de torcedores brasileiros e estrangeiros com histórico de violência. "Já faz algum tempo que o trabalho de inteligência tem monitorado pessoas, junto com a Polícia Federal e a Interpol. Em um momento oportuno, esses nomes são repassados para nós para tomar as providências", disse Hugo e Silva, da Civil. 

As duas corporações não detalharam como funcionará esse controle de pessoas.

O major Flavio Santiago também comentou sobre eventuais manifestações políticas-partidárias no Mineirão. "Por conta da legislação internacional não serão permitidos os acessos de bandeiras ou camisas que possam causar alguma repercussão. Essa orientação é dada no próprio ingresso". 

A delegacia da Polícia Civil instalada dentro do Mineirão atenderá as ocorrências do estádio. Em cada jogo, a corporação contará com efetivo de 250 policiais civis. Desses, 70 ficarão no entorno do Gigante da Pampulha. 

Veja os jogos programados para Belo Horizonte:

Grupo A

22/6 – 16h – Bolívia x Venezuela – Mineirão/Belo Horizonte

Grupo B

19/6 – 21h30 – Argentina x Paraguai - Mineirão/Belo Horizonte  

Grupo C

16/6 – 19h – Uruguai x Equador - Mineirão/Belo Horizonte 

24/6 – 20h – Equador x Japão - Mineirão/Belo Horizonte 

Semifinais

2/7 – 21h30 – V19 x V21 - Mineirão/Belo Horizonte 

Tags: segurança civil militar polícia brasil copaamerica corinthianssp cruzeiroec