Coritiba

ALEX CÂMERA 10

Ex-companheiros e ídolo Dirceu Lopes prestigiam lançamento de filme sobre Alex em BH

Em meio a boas lembranças, ex-armador lamenta grave crise do Cruzeiro

postado em 14/10/2019 23:29 / atualizado em 15/10/2019 00:02

<i>(Foto: Marcos Vieira/EM/DAPress)</i>
Referência do Cruzeiro na histórica Tríplice Coroa, com as conquistas do Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e o Mineiro de 2003, o ex-armador Alex retornou a BH nesta segunda-feira para o lançamento do filme Alex Câmera 10. O craque recebeu vários ex-companheiros da equipe celeste e um dos ídolos eternos da torcida, o ex-armador Dirceu Lopes. O evento foi no Cine Belas Artes e contou com a presença do roteirista, diretor executivo e um dos idealizadores do longa, Adriano Ratmann. A produção chega aos cinemas da capital mineira no dia 24 de outubro, data da estreia nacional.

Alex Câmera 10 é um documentário sobre a carreira do ex-armador, com duração de 93min. O filme acompanha a trajetória do jogador nos dois últimos anos de carreira, entre 2013 e 2014, quando ele deixou o Fenerbahçe, da Turquia, para voltar ao Coritiba, pelo qual foi revelado. A obra começou a ser produzida há cinco anos e exibe homenagens que o craque recebeu de outros clubes nos quais marcou época, como Cruzeiro e Palmeiras. Antigos companheiros, treinadores e amigos aparecem em depoimentos sobre o camisa 10.

 O Cine Belas Artes parecia um vestiário do Mineirão, com a presença de ex-jogadores que atuaram com Alex na inesquecível temporada celeste de 2003. Nomes como Thiago Gosling, Wendel, Gladstone, Sandro, Diego Clementino, Augusto Recife e até o ex-zagueiro Álvaro, que atuou no Atlético. O eterno ídolo Dirceu Lopes, amigo pessoal do homenageado da noite, foi outra presença marcante entre os convidados para o lançamento do filme.
 
<i>(Foto: Marcos Vieira/EM/DAPress)</i>
Alex concedeu entrevista e admitiu que se surpreendeu ao ter parte da vitoriosa carreira no futebol transformada em filme. "É diferente, é um outro mundo. De cinema eu só sei pegar as crianças, comprar uma pipoquinha e ver um filme qualquer. A ideia (do documentário) começou em 2013, até virar esse filme. Eu só tenho a agradecer ao Adriano (Ratmann) por tudo o que foi feito", destacou. 

Alex considera que o filme é voltado para fãs de futebol. "Quem gosta de futebol, vai gostar muito. É só gente do futebol, espalhada pelo Brasil. São só ex-jogadores consagrados falando, e aqui de Minas há muita gente ligada ao Cruzeiro como o Dirceu Lopes, que deu depoimento. Tem muitos gols também. É legal, a ideia surgiu quando eu estava no Fenerbahçe. O Adriano visitou a Turquia e viu como era o dia a dia lá, a aproximação do torcedor. Ele pediu para gravar algumas imagens e jogar na internet, isso ganhou corpo, ficou maior e ele disse que queria fazer um filme. Eu falei que não haveria problema, que era só o Coritiba liberar. Ele entrou em acordo com o clube e aí virou esse lançamento", recordou. 

Mesmo aposentado dos gramados, Alex ressaltou que tem participação ativa no futebol, agora fora de campo. Ele atua em programas de TV e fez curso de gestão na CBF. Agora, vai estudar para se graduar como treinador e admitiu que logo poderá voltar a trabalhar no esporte. "Acompanho o Coritiba de perto, estou sempre lá com o meu filho, vejo jogos em todo o Brasil, falo na TV semanalmente e fui para CBF fazer o curso. Acompanho futebol nas redes sociais. Mesmo sem a vestimenta de jogador, acompanho como quem gosta de bola", frisou.



Crise no Cruzeiro


A grave situação política, financeira e no futebol do Cruzeiro, afundado em denúncias de irregularidades, dívidas e na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, não foi deixada de lado pelo ex-armador. Alex disse que a diretoria deveria ter se afastado para cuidar da defesa, até para evitar que o problema passasse dos bastidores para o campo. Segundo ele, isso interferiu negativamente na campanha da equipe, mas só os jogadores é que podem livrar o clube da queda à Série B.

"Tenho visto e acompanhado de pertinho, com muita tristeza. Quando saiu a notícia do Fantástico, o presidente, o Itair e os envolvidos deveriam ter se licenciado para se defenderem, para que o clube seguisse o caminho. Não adianta, isso interfere no vestiário, hoje está dentro do buraco e tem uma dificuldade grande. O time tem grandes jogadores, mas eles estão com a confiança baixa. Até dezembro, o Cruzeiro terá uma dificuldade grande, mas a solução é o vestiário abraçar a causa para que o grupo tire o clube dessa situação. O torcedor precisa apoiar, estar junto com o time no Mineirão. Não tem mais técnica, tática, é na vontade, no desejo, e tem que pontuar o máximo possível", receitou. 

Tags: cine belas artes Alex Câmera 10 interiormg documentário filme coritibapr alex cruzeiro