Cruzeiro

Gilvan divulga carta em que pede apoio de sócios e lamenta punição aplicada ao clube

Cruzeiro aguarda julgamento de recurso para saber quantos jogos fará fora da capital

postado em 11/09/2012 18:37 / atualizado em 11/09/2012 18:45

Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press
A perda de seis mandos de campo aplicada ao Cruzeiro pelo STJD, por causa dos incidentes no clássico com o Atlético, fez com que o presidente do clube Gilvan de Pinho Tavares divulgasse uma carta nesta terça feira pedindo apoio dos sócio-torcedores durante o período de pena. O mandatário celeste lamentou que o time fique distante de Belo Horizonte, mas prometeu empenho para diminuir a punição.

“Novamente estamos vivendo um momento difícil na vida do Cruzeiro. Como sabem, fomos punidos com a perda de seis mandos de campo e voltaremos a jogar no interior de Minas Gerais. Garanto que estamos fazendo todo esforço possível para conseguir diminuir nossa punição”, escreveu Gilvan, em um dos trechos da carta.

Durante o texto, o presidente azul aproveitou para salientar a importância do sócio na manutenção de grandes jogadores, como o argentino Montillo. Segundo Gilvan, depois que o número de adeptos voltou a crescer, a instituição conseguiu colocar os salários em dia e concorrer com equipes do eixo Rio-São Paulo, que recebem cotas de patrocínio superiores ao clube.

O Cruzeiro recorreu da decisão ao Tribunal Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva e o julgamento do recurso ocorrerá, provavelmente, no dia 28 deste mês. No período, a equipe fará ao menos dois jogos longe da capital, contra Vasco e Internacional. A cidade escolhida para abrigar o time durante o cumprimento da pena foi Varginha.

Histórico

O programa de sócio-torcedor do Cruzeiro começou durante a Libertadores’2009 e chegou ao recorde de seguidores durante a competição continental, cerca de 20 mil sócios. Depois do fechamento do Mineirão, em junho de 2010, motivado por causa das obras da Copa do Mundo’2014, o programa teve queda de associados. De acordo com o Cruzeiro, o número atual de contribuintes ultrapassa a casa de 12 mil.

Confira o texto do presidente celeste na íntegra:

Divulgação/Cruzeiro