Cruzeiro

CRUZEIRO

Conmebol admite erro e confirma suspensão de Ramón Ábila para jogo contra o Cruzeiro

Entidade se esquivou de culpa por atuações irregulares do atacante argentino

postado em 15/09/2018 17:30 / atualizado em 15/09/2018 17:53

Boca Juniors/Divulgação
A Conmebol confirmou que o atacante argentino Ramón Ábila ainda deve cumprir uma partida de suspensão e que não poderá enfrentar o Cruzeiro, na próxima quarta-feira, quando a equipe mineira visita o Boca Juniors, pela ida das quartas de final da Copa Libertadores, às 21h45, na Bombonera. Em documento publicado pelo Diário Olé, de Buenos Aires, a entidade respondeu solicitação do Libertad, do Paraguai, e explicou o erro no descumprimento da pena de três jogos recebida pelo centroavante.

Diário Olé/Reprodução


De acordo com documento assinado por Mariano Zavala, gerente do Departamento de Licença de Clubes, e enviado nessa sexta-feira ao clube paraguaio, o atacante argentino ainda tem uma partida a cumprir. “No caso da solicitação de esclarecimento a respeito do jogador Ramón Ábila, informamos que, nesta data, o mesmo conta com uma partida de suspensão pendente de cumprimento”, afirma.

Ainda no texto da nota, a Conmebol se exime de culpa por Ábila ter atuado mesmo com suspensão para cumprir. Segundo a entidade, o sistema CONMET, 'ainda em início de implementação', é usado única e exclusivamente para confirmar as inscrições dos clubes e o envio da relação de atletas nas competições e não para checar possíveis punições e suspensões de jogadores.

“Em efeito, caso necessitem realizar consultas relacionadas a assuntos disciplinares, os clubes devem realizar as mesmas diretamente na Comissão Disciplinar da Conmebol”, informou. Veja os documentos do pedido de esclarecimento feito pelo Libertad e a resposta da Conmebol ao fim da matéria.

Entenda o caso

No dia 11 de agosto, o Libertad enviou uma consulta à Conmebol para checar as condições de jogo de Ábila. Isso porque o atacante atuou de maneira irregular pelo Boca Juniors, contra os paraguaios, no duelo de ida das oitavas de final da Libertadores. Nesse compromisso, o centroavante marcou o segundo gol na vitória xeneize por 2 a 0. Na volta, nova vitória dos argentinos (4 a 2). Dessa vez, o Boca já suspeitava que o jogador não poderia atuar e ele, ainda gripado, ficou fora.

Ábila ainda deveria cumprir duas partidas por uma suspensão pela expulsão na final da Copa Sul-Americana de 2015. À época no Huracán, da Argentina, o Wanchope recebeu cartão vermelho por dar um soco em Yerry Mina, então zagueiro do Independiente Santa Fe, da Colômbia. Em julgamento na Conmebol, o gancho foi ampliado de uma para três partidas.

Dessa maneira, o centroavante vinha atuando sem condições desde que cumpriu apenas um jogo de suspensão, quando o Huracán enfrentou o Caracas, em Buenos Aires, na fase preliminar da Libertadores de 2016. Nesse ano, Ábila esteve em campo em todos os nove jogos do Globo na competição. Desde então, o jogador disputou duas partidas pelo Cruzeiro, na Copa Sul-Americana de 2017, e de cinco dos oito compromissos do Boca na atual edição da Libertadores.

Nas três partidas em que não atuou, ficou no banco de reservas em duas. Ou seja, além do primeiro jogo de suspensão, cumprido ainda em 2016, Ábila esteve efetivamente ausente de um jogo, na vitória sobre o Libertad por 4 a 2, em Assunção, pelo confronto de volta das oitavas de final. A Conmebol ressaltou que o clube paraguaio não enviou reclamação oficial quanto à participação do centroavante nesse jogo dentro do prazo regulamentar.

“Por fim, de qualquer maneira, esclarecemos que o prazo para apresentar uma reclamação oficial conforme o Artigo 19 do Regulamento Disciplinar se encontra prescrito”, finalizou a Conmebol.

Wanchope lesionado

Assim, a terceira e última partida de punição de Ramón Ábila deve ser cumprida diante do Cruzeiro, na próxima quarta-feira. Além da punição, o atacante não poderá estar em campo porque por causa de uma lesão grau dois no músculo posterior da panturrilha direita, também segundo informação publicada pelo Olé, na última terça-feira. Tévez, Zárate e Benedetto são as opções do técnico Guillermo Schelotto.

Libertad/Twitter/Reprodução

Tags: Boca Juniors suspensão ábila futnacional interiormg libertadores2018 futinternacional conmebol libertad cruzeiro