Cruzeiro

CRUZEIRO

Fred diz não ter estilo desejado por Mano e desabafa sobre estratégia de jogo do Cruzeiro

Atacante de 35 anos diz que Cruzeiro defende e prioriza contragolpes

postado em 30/07/2019 22:58 / atualizado em 31/07/2019 16:14

<i>(Foto: Tiago Mattar/Superesportes)</i>
Logo após a eliminação do Cruzeiro na Copa Libertadores, nos pênaltis, para o River Plate, o atacante Fred concedeu entrevista na zona mista do Mineirão e desabafou sobre sua condição de reserva e sobre o estilo de jogo do técnico Mano Menezes. Com declarações fortes, o centroavante de 35 anos disse não ter as características adequadas para atender a estratégia do treinador, de jogar atrás e sair rápido em contragolpes.

A gente está jogando o jogo para fazer isso mesmo, pra ganhar de 1 a 0, pra passar de fase, principalmente nesses mata-matas. (O Mano) Está poupando todo mundo no Brasileiro, então é natural sofrer. No último jogo, nós jogamos com oito moleques, com muita qualidade, personalidade, mas sem treinar com a gente. Mas o nosso time está jogando, as características estão sendo para criar pouco, mas matar o jogo. Com jogadores decisivos que estão lá na frente são rápidos e fortes”, declarou.

Fred entrou no segundo tempo do jogo com o River Plate, ajudou o Cruzeiro a crescer de produção, mas não teve nenhuma oportunidade real de marcar. O placar de 0 a 0 levou a decisão para os pênaltis. O atacante converteu a sua cobrança, porém, viu o time ser eliminado com o revés por 4 a 2. 

Em meio ao jejum de 14 jogos sem marcar com bola rolando - o último gol foi sobre o Deportivo Lara, na vitória por 2 a 0, em 23 de abril -, Fred disse que trabalha para recuperar a condição de titular. Apesar disso, diz não ter as qualidades que atendem ao estilo de jogo do técnico Mano Menezes, de atuar recuado, com saídas no contra-ataque.

“Preciso voltar a marcar, preciso voltar a ser titular. Enquanto isso não acontece, eu vou tentando ajudar do jeito que tenho, do tempo que tiver em campo, de alguma forma, ali fora, independentemente de qualquer coisa. Lógico que a gente fica triste de sair do time, mas a gente entende que é uma característica do Mano, de marcar bem lá atrás, todo mundo, e depois de sair no contra-ataque. Eu não me encaixo nessa característica dele, então, assim, quando precisar, vou tentar sempre dar o meu melhor”.

Fred destacou que o peças decisivas do Cruzeiro talvez tenham sentido o desgaste pelo fato de o time ter passado boa parte do primeiro tempo marcando o River no campo de defesa. “No segundo tempo, sim, a gente foi superior. No primeiro, eles ficaram mais com a bola, mesmo finalizando apenas uma vez, com um chute da chapada do time deles. Mas no segundo, a gente foi melhor. Talvez, os jogadores decisivos nossos ali sentiram um pouco o desgaste do jogo, porque no primeiro tempo a gente ficou sem a bola e marcando muito atrás, também faz parte da estratégia do Mano. Mas a gente estava muito esperançoso de fazer esse segundo gol no segundo tempo. Infelizmente não saiu, tivemos algumas oportunidades, a bola não entrou. Nos pênaltis, a gente, o Cruzeiro que já foi campeão várias vezes dessa forma, já passou de fase várias vezes, hoje infelizmente foram superiores e acabaram tirando a gente”.

O atacante ainda atribuiu o crescimento do Cruzeiro na etapa final à coragem de agredir o River Plate, o que ocorreu pouco no primeiro tempo. “O time melhorou não foi com a minha entrada, o time melhorou porque a gente começou a ocupar o espaço no campo dos caras. Não foi a minha entrada. Bem antes da minha entrada, já estava com a personalidade para jogar lá na frente. Em alguns jogos a gente estava esperando muito e acaba que é natural... Mas assim, está dando certo, vamos torcer para dar certo no Brasileiro e na Copa do Brasil também”, concluiu Fred.



Tags: fred mano cruzeiro estilo jogo retranca ataque defesa libertadores2019 seriea copadobrasil