Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro faz primeiro contato e define Dorival como favorito para substituir Mano Menezes

Clube procurou o treinador de 57 anos, que trabalhou na Toca da Raposa em 2007

<i>(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)</i>
A diretoria do Cruzeiro iniciou as buscas para contratar o substituto de Mano Menezes, que deixou o comando técnico do clube na noite dessa quarta-feira, após derrota por 1 a 0 para o Internacional. O Superesportes apurou que o ‘plano A’ da cúpula celeste é Dorival Júnior. Já houve contato entre as partes.

Dorival, de 57 anos, aguarda o andamento das negociações para definir, inclusive, os planos para uma viagem em família. Ele e o filho Lucas Silvestre, auxiliar técnico do pai, compraram passagens e embarcaram na noite desta quinta-feira.

Empresário do treinador, Edson Khodor desconversou. "Nada a declarar por enquanto. Extraoficial, nada. O Dorival está em outro lugar, não sei se contataram o Dorival ainda. Para mim, só repórter. Oficialmente, como não tem nada firmado, eu prefiro assim: não tem nada oficial e nem confirmado. Estou lendo o que todo mundo está lendo, que existe o lance do Dorival, o interesse. Tomara que dê certo".

Perguntado se soube do primeiro contato da diretoria celeste, o filho de Dorival também despistou. “Não estou com meu pai nesse momento, então não tenho qualquer tipo de informação para te passar”, disse Lucas Silvestre. Já o Cruzeiro não comenta negociações. 

O último trabalho de Dorival Júnior se encerrou no fim da temporada 2018, quando o contrato com o Flamengo acabou. Diante disso, resta saber se ele aceitaria um vínculo só até o fim da temporada, ou com opção de renovação ou até o fim de 2020.

Ex-volante, o experiente treinador passou pelo Cruzeiro em 2007. Ele também trabalhou como treinador em clubes como São Paulo, Santos, Palmeiras, Fluminense, Vasco, Internacional, Atlético, Coritiba e Sport. Suas principais conquistas são a Copa do Brasil de 2010 (Santos), os Campeonatos Paulistas de 2010 e 2016 (Santos), a Série B de 2009 (Vasco) e a Recopa Sul-Americana de 2011 (Internacional).

Trabalho no Cruzeiro


Dorival Júnior foi contratado pelo Cruzeiro em maio de 2007 depois de boa campanha no Campeonato Paulista com o São Caetano, vice-campeão ao ser derrotado pelo Santos. Na Toca da Raposa II, o treinador deu espaço a jovens como o volante Ramires e os atacantes Guilherme e Marcelo Moreno, além de contar com a liderança dos experientes Roni e Alecsandro.

Depois de início ruim no Brasileiro, com apenas uma vitória nas cinco primeiras rodadas, o Cruzeiro encaixou estilo de jogo ofensivo e encerrou o turno na terceira posição, com 32 pontos. A equipe contabilizou 41 gols nas 19 primeiras rodadas, média superior a dois por partida. 

<i>(Foto: Juarez Rodrigues/Estado de Minas)</i>

Embora o São Paulo estivesse disparado na primeira posição, o Cruzeiro chegou à 27ª rodada em situação confortável na vice-liderança. O time tinha 51 pontos, com 16 vitórias, três empates e oito derrotas. O terceiro colocado, Grêmio, somava 44, enquanto o quarto, Palmeiras, 43.

Na sequência final de 11 jogos, a Raposa amargou maus resultados e só se classificou à fase preliminar da Copa Libertadores graças à vitória por 2 a 0 sobre o lanterna América-RN, no Mineirão, já na última rodada. O time ainda foi beneficiado pelo tropeço do Palmeiras diante do Atlético, por 3 a 1.

Sob o comando de Dorival Júnior, o Cruzeiro ficou em quinto no Brasileiro, com 60 pontos. Os 73 gols foram marcados por Roni (12), Guilherme (10), Alecsandro (10), Leandro Domingues (7), Marcelo Moreno (6), Araújo (5), Ramires (3), Charles (2), Fernandinho (2), Thiago Martinelli (2), Ângelo (1), Gabriel (1), Jonathan (1), Maicosuel (1), Rômulo (1) e Felipe Santana (contra).

Das 18 vitórias na Série A de 2007, em dez o Cruzeiro marcou ao menos três gols. Destaque para os 5 a 0 sobre o Palmeiras, no Mineirão, e dois triunfos em clássicos contra o Atlético (4 a 2, no turno, e 4 a 3, no returno).

Com Dorival, o Cruzeiro jogou também a Copa Sul-Americana, caindo na primeira fase para o Goiás. No jogo de ida, no Serra Dourada, o time da casa venceu por 2 a 0. Na volta, a Raposa ganhou por 1 a 0.

Apesar de ter classificado o time à Libertadores, Dorival Júnior não teve o contrato renovado para 2008. Inicialmente, a diretoria fez contato com Mano Menezes, que preferiu abraçar o projeto de recolocar o Corinthians na Série A. Logo, Adilson Batista foi escolhido e ficou no Cruzeiro até junho de 2010.

Alternativas


Outras opções cogitadas pelo Cruzeiro são Abel Braga, que pediu demissão do Flamengo no fim de maio, e Adilson Batista, desempregado desde a saída do América, em novembro de 2018. Bicampeão brasileiro com o clube em 2013 e 2014, Marcelo Oliveira - cujo último trabalho foi pelo Fluminense, em 2018 - também é um nome avaliado pela diretoria.

QUEM DEVE SER O NOVO TÉCNICO DO CRUZEIRO? CLIQUE E DÊ O SEU VOTO

Tags: mercadobola raposa seriea futnacional cruzeiroec cruzeiro