Cruzeiro

CAMPEONATO BRASILEIRO

De olho em Cruzeiro x Santos, Rogério Ceni lembra estágio com Jorge Sampaoli: 'Técnico fora da curva'

Treinador da Raposa acompanhou trabalho de argentino no Sevilla, em 2016

postado em 14/08/2019 10:20 / atualizado em 14/08/2019 10:51

<i>(Foto: Reprodução)</i>

O jogo contra o Santos, às 16h de domingo, no Mineirão, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, marcará a estreia de Rogério Ceni no comando do Cruzeiro. Uma das referências profissionais do treinador estará justamente à frente do banco de reservas do time adversário. O ex-goleiro é admirador da mentalidade “agressiva e ofensiva” do argentino Jorge Sampaoli.

Em entrevista na Toca da Raposa II, Rogério lembrou a experiência de uma semana de estágio no Sevilla, enalteceu as virtudes de Sampaoli e considerou o Santos um dos times mais organizados da elite nacional.

“Acho que ele é um técnico acima da média, um técnico fora da curva. Merecedor de todo sucesso que tem aqui. Há três anos, fui a Sevilha e assisti a uma semana de trabalho dele. O Ganso ainda estava, o Mariano. Não é difícil compreender o por que de o Santos jogar dessa maneira no Campeonato Brasileiro. É uma das equipes mais organizadas, mais difíceis de ser vencidas”.

Ceni ressaltou o desafio de enfrentar o líder do Brasileiro logo em sua estreia e prometeu buscar as melhores alternativas para conseguir bom resultado pelo Cruzeiro.

“Gostaria de encontrá-lo mais à frente para ter mais tempo para trabalhar o time. Vamos tentar achar a melhor maneira de confrontar o Santos dentro dos poucos treinamentos, mas com a qualidade dos jogadores que a gente tem”.

A situação da Raposa na Série A é complicada. Em 14 rodadas, o time ganhou duas vezes, empatou cinco e perdeu sete, ocupando a 17ª posição, com 11 pontos. Apesar de estar próximo do Fluminense, 16º (12 pontos), a distância para o Vasco, 15º, já é de seis pontos.

“Vamos tentar nos reencontrar nessa competição, mas principalmente no Campeonato Brasileiro. A posição do Cruzeiro não condiz com sua história. Não é o normal para o Cruzeiro. Não é uma coisa que vai acontecer rapidamente, porque são rodadas espaçadas. Mas temos semanas cheias para trabalhar”, declarou Rogério.

Para enfrentar o Santos, o Cruzeiro não terá o lateral-direito Edilson, expulso no empate por 2 a 2 com o Avaí, porém contará com o meia Thiago Neves e o atacante Fred, à disposição após cumprirem suspensão pelo acúmulo de três cartões amarelos.

O estágio



Em outubro de 2016, menos de um ano após pendurar as luvas, Rogério Ceni passou uma semana na cidade de Sevilha, na Espanha, para estagiar com Sampaoli. Na ocasião, em entrevista ao canal oficial do clube no YouTube, o ex-goleiro do São Paulo comparou o perfil do argentino aos de técnicos mundialmente consagrados, como Pep Guardiola e Jurgen Klopp.

“Para mim, é uma honra estar aqui. Tenho muita admiração pelo trabalho que Jorge Sampaoli fez na seleção do Chile e está fazendo aqui no Sevilla. Sempre gostei do estilo de jogo de suas equipes, agressivo e ofensivo o tempo todo. No futebol moderno, ele é um dos melhores, assim como Pep Guardiola, Jurgen Klopp. E, como pretendo continuar no futebol como treinador, achei que era importante vir aqui e observá-lo por alguns dias”.

Trajetórias



Sampaoli trabalhou no Sevilla de junho de 2016 a maio de 2017, obtendo a classificação aos playoffs da Liga dos Campeões da Europa graças ao quarto lugar no Campeonato Espanhol, com 72 pontos. Em seguida, ele dirigiu a Seleção Argentina, porém não conseguiu implantar seu esquema tático e acabou fracassando na Copa do Mundo de 2018 (eliminação nas oitavas de final com derrota por 4 a 3 para a França, que viria a ser campeã).

Em 2019, Sampaoli foi contratado pelo Santos e rapidamente desenvolveu um modelo de jogo de velocidade e busca constante pelo gol. No Campeonato Brasileiro, a equipe da Vila Belmiro tem o segundo melhor ataque, com 25 gols, e um dos vice-artilheiros, Eduardo Sasha, que marcou sete vezes. Outros destaques são o venezuelano Soteldo e o uruguaio Carlos Sánchez.

Já Rogério Ceni foi técnico do São Paulo por sete meses. Apesar de ter sido demitido em julho de 2017, ele contribuiu para revelar jovens jogadores que geraram receita aos cofres do clube. No mesmo ano, em novembro, o ex-goleiro assumiu o comando do Fortaleza e teve tempo de planejar o elenco. Os frutos foram colhidos em 2018, com a conquista da Série B, e em 2019, com os títulos do Campeonato Cearense e da Copa do Nordeste. O bom trabalho dele foi observado pela diretoria do Cruzeiro, que fez contato tão logo Mano Menezes deixou o clube. O vínculo com Ceni valerá até dezembro de 2020.



Tags: rogerio ceni jorge sampaoli cruzeiro santos