Cruzeiro

CRUZEIRO

Barro Preto volta a amanhecer com faixas de protesto contra diretoria do Cruzeiro; até churrascão é "colocado em suspeita"

Sérgio Nonato e Paulinho Céu Azul foram alvos de críticas

postado em 28/08/2019 12:47 / atualizado em 28/08/2019 13:14

<i>(Foto: Reprodução)</i>
A diretoria do Cruzeiro voltou a ser alvo de protestos na madrugada desta quinta-feira. Faixas pedindo a saída do diretor-geral Sérgio Nonato e do diretor de eventos Paulo Roberto Lopes, o "Paulinho Céu Azul", foram fixadas nas imediações da sede do clube, no Barro Preto, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Em outra faixa há um pedido para que Hermínio Lemos, vice-presidente administrativo assuma a presidência do Cruzeiro.

Nas faixas, que já foram retiradas, é possível ler os dizeres "Quem vai punir o ladrão do churrascão? #ForaPaulinho". Em outra, há a inscrição "Honestidade e respeito pela instituição #HerminioPresidente". Em uma terceira faixa, foi escrito "É vergonhoso ver o Serginho no Cruzeiro #Fora".

No último dia 9, a mesma região amanheceu com faixas de protesto. Na ocasião, os questionamentos foram direcionados aos jogadores Fred, Sassá e Thiago Neves. Os dizeres nas faixas pediam a saída do trio da Toca da Raposa, dois dias depois da derrota do Cruzeiro para o Internacional, por 1 a 0, pelo jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil, que culminou com a queda do técnico Mano Menezes.

Tags: interiormg futnacional seriea