Cruzeiro

CRUZEIRO

Além de recuperar Cruzeiro no Brasileiro, Ceni terá como 'prova de fogo' gerir vestiário

Treinador viu insatisfação de jogadores após eliminação na Copa do Brasil

postado em 05/09/2019 16:09 / atualizado em 05/09/2019 21:11

<i>(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)</i>
Além de precisar lidar com a maior crise institucional da história do Cruzeiro e com os resultados fracos do time dentro de campo, Rogério Ceni tem pela frente a difícil missão de gerir o vestiário na Toca da Raposa II. Depois da eliminação na Copa do Brasil, com a derrota por 3 a 0 para o Internacional, o treinador teve aperitivos de como essa será uma árdua tarefa.

Um dos principais líderes do elenco, Thiago Neves deu declaração forte, logo na saída do campo, criticando as escolhas de Rogério Ceni na formação do time que disputou o jogo de volta da semifinal do torneio mata-mata. “Na minha opinião, você mudar três ou quatro jogadores em uma decisão fora de casa é muita coisa, (ainda mais) em um time que já vem formado”, disse o camisa 10.

Ainda no jogo contra o Internacional, Ceni viu o atacante Pedro Rocha, titular nos quatro jogos sob seu comando, deixar o campo aos 15’ do segundo tempo, substituído por Fred, inconformado com a alteração. O camisa 32 foi flagrado pelas câmeras chutando dois copos de água antes de sentar no banco de reservas.

Embora as atitudes mais efusivas tenham sido observadas no jogo contra o Inter, antes mesmo da partida decisiva o técnico Rogério Ceni já havia percebido a insatisfação de Edilson

Preterido da escalação do duelo contra o Vasco, pelo Campeonato Brasileiro, o lateral-direito afirmou, ainda na zona mista do Mineirão, que esperava mais minutos em campo para recuperar forma física. “Achava importante uma rodagem para chegar no jogo decisivo um pouco melhor”, disse o lateral na ocasião.

Outros jogadores experientes e titulares absolutos na ‘era Mano Menezes’ não têm mais espaço garantido com Ceni, casos do zagueiro Leo, do lateral-esquerdo Egídio e do meia Robinho. Reserva da fase final do ex-treinador, Fred continua só como opção de banco.

<i>(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)</i>

Renovação?

Paralelamente, jogadores mais jovens ganharam minutos no time principal. Fabrício Bruno conquistou espaço na defesa, no lugar de Leo, e o meia Maurício tem sido constantemente acionado no Campeonato Brasileiro. O zagueiro Cacá e o volante Éderson também são observados com mais atenção pelo comandante. 

E não há muita saída para Rogério Ceni. Isso porque ele já avisou que o Cruzeiro não realizará mais contratações para a sequência da temporada, uma vez que o prazo da janela de inscrições impõe limitações ao clube celeste. Não se pode mais contratar jogadores que atuam no exterior e nem atletas que já completaram sete jogos na Série A. 

Buscando manter a reação no Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro inicia neste domingo, contra o Grêmio, uma sequência contra as equipes de melhor avaliação do país. Depois do duelo às 11h, no Independência, a Raposa tem pela frente os duelos diante do Palmeiras (sábado, 14/9, às 19h, em São Paulo) e Flamengo (sábado, 21/9, às 19h, no Mineirão). 

Tags: futnacional seriea interiormg cruzeiro