Cruzeiro

CRUZEIRO

Em busca de acordo, Wagner se reúne com Perrella, mas sugere permanência de Itair no Cruzeiro; oposição pressiona por renúncia em bloco

Reunião aconteceu na tarde desta sexta-feira, em Belo Horizonte

postado em 04/10/2019 22:27

<i>(Foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)</i>
Presidentes do Conselho Deliberativo do Cruzeiro e do clube, Zezé Perrella e Wagner Pires de Sá se reuniram na tarde desta sexta-feira, em Belo Horizonte. Ex-mandatário do clube e irmão do ex-senador, Alvimar de Oliveira Costa foi o responsável por juntar as duas partes, a pedido de Pires de Sá. A tentativa era por um acordo antes das reuniões que poderão afastá-lo do comando do clube. 

Conforme apurou o Superesportes, porém, o encontro terminou sem um pacto. Wagner Pires se propôs a deixar parte da oposição - mas não membros da administração Gilvan de Pinho Tavares - participar da gestão do Cruzeiro. Ele exige, no entanto, a permanência do vice-presidente Hermínio Lemos e do vice de futebol, Itair Machado. Zezé Perrella rebateu que essa possibilidade está descartada.

A maior parte do grupo liderado por Perrella entende que a manutenção desses dirigentes desmoralizaria a oposição e não garantiria que Wagner, de fato, daria autonomia para um novo grupo de trabalho gerir questões importantes dentro do clube. Além disso, o grupo Pró-Cruzeiro Transparência perderia credibilidade se juntando a cúpula atual.

Além da reunião com Perrella, Wagner tem feito outros movimentos na tentativa de um acordo antes da realização da Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo. Convocada por Zezé Perrella para 21 de outubro, no auditório do Dayrell Hotel, esse encontro poderá selar o afastamento do presidente por até 120 dias. A ideia é que um Comitê Gestor assuma a administração nesse período.

Outros líderes da oposição do Cruzeiro, além de Perrella, foram procurados por interlocutores de Wagner Pires. O presidente quer ouvir qual a proposta para gerir o clube e se há algum investidor capaz de ajudar a agremiação diante da ruína financeira apresentada pelos números. No fim de setembro, também por meio de Alvimar de Oliveira Costa, Itair Machado tentou ‘antecipar’ a entrada de Pedro Lourenço no clube. A investida não teve sucesso.

Em outra frente, também articulando para se manter no Cruzeiro, Wagner Pires convocou, nesta sexta-feira, uma Assembleia Geral para a mesma data da Reunião Extraordinária chamada por Perrella. A oposição viu tentativa do presidente de tumultuar e acredita que a Assembleia será ‘nula de pleno direito’. Por meio da assessoria de imprensa do clube, o mandatário afirmou que “tudo foi feito com sustentação do departamento jurídico”.

Sérgio Nonato fora


Percebendo não existir qualquer margem para diálogo sobre sua permanência, o diretor-geral do Cruzeiro, Sérgio Nonato, pediu demissão nesta sexta-feira. Em carta aberta, afirmou que entregou o cargo para tentar “contribuir com a pacificação interna do clube”. A saída de Serginho, como é conhecido o ex-dirigente, também era uma exigência da oposição, que se mostra cada vez mais irredutível a uma renúncia em bloco da atual cúpula cruzeirense.

Tags: Wagner Pires de Sá Zezé Perrella presidente conselho diretoria cruzeiro