Cruzeiro

CRUZEIRO

Abel destaca 'espírito guerreiro' do Cruzeiro e volta a atacar VAR após empate em Curitiba

Time celeste empatou com Athletico-PR por 0 a 0 na Arena da Baixada

postado em 07/11/2019 00:34

<i>(Foto: Geraldo Bubniak/Light Press/Cruzeiro)</i>
Técnico do Cruzeiro, Abel Braga ficou satisfeito com o empate por 0 a 0 diante do Athletico-PR, na noite desta quarta-feira, na Arena da Baixada. O treinador destacou o espírito guerreiro de seus comandados, que conseguiram segurar o Furacão mesmo com um jogador a menos desde os 14’ do segundo tempo, quando Sassá foi expulso pelo árbitro Luiz Flávio de Oliveira.

“É um ponto importante, que nos fez subir duas posições até amanhã pelo menos. A equipe foi guerreira demais. Se você reparar que jogava o Dedé há pouco tempo, Orejuela fora, Thiago fora, Fred fora, o jogo foi de uma entrega excepcional. Contra uma equipe muito difícil. Eles não tiveram oportunidades, tiveram a bola”, analisou o treinador, que ainda completou. 

“O nosso gol poderia sair pelo excelente jogo que estava fazendo Sassá, o Robinho distribuindo muito bem (as jogadas). Éderson com (boa) saída. Henrique com (boa) saída. A estratégia foi tentar quebrar, jogando compactado atrás, a intensidade do Athletico. E conseguimos. Depois da expulsão, eles vieram com tudo e nós administramos”, pontuou Abel. 

De fato, o Cruzeiro fez um bom jogo, especialmente no período em que Sassá esteve dentro de campo. Chegou a comandar a posse de bola em alguns momentos, ainda que o Athletico-PR também tenha apresentado volume e obrigado Fábio a trabalhar em muitas oportunidades.

Durante a entrevista coletiva de pós-jogo, Abel Braga não perdeu a oportunidade de cutucar o VAR. O paulista Jose Claudio Rocha Filho foi responsável por avisar Luiz Flávio de Oliveira que Sassá dominou a bola com o braço no lance em que marcou um gol, posteriormente anulado. O atacante acabou recebendo o segundo cartão amarelo e o vermelho em seguida.

Ele invalidou o gol, está correto, mas precisava do amarelo? Ele (Sassá) não quis enganar. Mas ele (árbitro de campo) num todo foi muito bem, elogiei para o quarto árbitro, há muito eu não acompanhava um árbitro apitar tão bem um primeiro tempo, ele não errou. No fundo, essas novas regras você não consegue entender. Depois que foi dado aquele impedimento do David no jogo passado (no empate por 1 a 1 com o Bahia), não dá para entender. Os critérios de VAR a gente não entende”, completou.

Depois do empate com o Bahia, no Mineirão, o gestor de futebol do Cruzeiro, Zezé Perrella, procurou o presidente da Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Leonardo Gaciba, para se queixar das marcações. Perrella deverá fazer uma visita ao profissional na próxima semana, no Rio de Janeiro.

Tags: Cruzeiro interiormg futnacional seriea