Cruzeiro

CRUZEIRO

Alexandre Mattos ratifica gratidão pelo 'gigante Cruzeiro' e revela planos para período de transição

Executivo indicará futuro diretor de futebol do Cruzeiro e ajudará a montar elenco que disputará a Série B

postado em 06/01/2020 08:36 / atualizado em 06/01/2020 08:50

(Foto: Sociedade Esportiva Palmeiras)
Embora tenha optado por não assumir como diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos terá papel preponderante no processo de reconstrução do clube. Será ele o responsável por tomar as decisões do departamento nos próximos 60 dias, enquanto ficará em Belo Horizonte prestando uma consultoria a Pedro Lourenço, vice-presidente de futebol da Raposa. Mattos aceitou oferta do Reading, da Inglaterra, e mudará para Londres tão logo consiga o visto de trabalho europeu. 

“Pelo gigante Cruzeiro é gratidão acima de tudo. Vou fazer uma transição, dar um auxílio ao Pedrinho, ao Saulo, a todo o pessoal do Conselho Gestor. Quero contribuir assim como eles estão contribuindo. Vou organizar algumas coisas, ajudar a encontrar um diretor de futebol experiente. Eu contribuo do meu jeito ali, como puder”, projetou o dirigente em entrevista ao Superesportes.

Alexandre Mattos encontrará terra arrasada no Cruzeiro, mas vê semelhanças com o período em que assumiu o clube em sua primeira passagem pela Toca, em 2012. Naquela oportunidade, ele precisou liderar uma reformulação do elenco, uma vez que o time de 2011, quase rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro, tinha poucas peças que poderiam ser aproveitadas.

“Em 2013, montamos um Cruzeiro sem dinheiro. Não tinha dinheiro, mas tinha trabalho e, principalmente, a credibilidade do clube. Vamos buscar recuperar a auto-estima do torcedor, resgatar o clube financeiramente porque é o importante neste momento”, reforçou o dirigente. Vale lembrar que a dívida do Cruzeiro está na casa dos R$700 milhões. 

Ex-CEO do Cruzeiro, Vittorio Medioli afirmou há algumas semanas, quando ainda estava no cargo, a intenção de estipular um teto salarial de R$ 150 mil para todos os atletas. Questionado, Mattos afirmou que isso não foi tratado na primeira reunião que teve com Pedro Lourenço e Saulo Fróes, do Núcleo Dirigente Transitório. 

A reportagem apurou que, diferentemente do que foi colocado até aqui, esse teto será relativo. Ou seja, há, de fato, a intenção de cortar gastos no elenco de jogadores. Contudo, cada caso será analisado separadamente e levando em consideração uma série de fatores na montagem do elenco que disputará a Série B do Campeonato Brasileiro. 

Inglaterra

Mattos avaliou, também, a mudança para Londres após o período no Cruzeiro. “É a realização de um sonho”, disse o dirigente.

“Qualidade de vida, todas essas coisas, junto com o trabalho que será realizado no Reading.  Vamos fazer interface com os outros clubes do grupo, é um desafio gigante, mas vamos lá”, projetou Mattos, que deverá se mudar até março para a Inglaterra.