Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro diz que vendeu, em 45 dias, número de camisas da Adidas projetado para quatro meses

Clube, no entanto, não divulgou detalhes da comercialização de produtos

postado em 21/02/2020 06:00 / atualizado em 20/02/2020 23:16

(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Sem revelar detalhes, o Cruzeiro informou que vendeu, em 45 dias, o número de camisas da Adidas projetado para quatro meses. Nesta semana, executivos da marca se reuniram com integrantes do Núcleo Dirigente Transitório para realizar um balanço comercial e pensar ações já para 2021, ano do centenário do clube.

Integrante do Conselho Gestor e um dos responsáveis pelo departamento de marketing, Gustavo Gatti mostrou satisfação pela parceria, contestada pelo grupo no início do ano, e pelos números atingidos pela torcida do Cruzeiro.  

“Estamos todos muito satisfeitos com a aceitação que a torcida teve com os produtos da Adidas. O torcedor amou a camisa, que se tornou um sucesso de vendas. Estamos estudando uma maneira de atender ainda mais a este público e também já estamos pensando nas ações para o próximo ano, que será um marco na vida do Cruzeiro, com o centenário”, avaliou.

De acordo com o Cruzeiro, a primeira reunião aconteceu na última terça-feira. Na quarta, executivos da marca alemã se reuniram com lojistas de Belo Horizonte, Região Metropolitana e interior de Minas Gerais, ‘com o objetivo de estreitar a relação e alinhar estratégias’.

Ainda na quarta-feira, em reunião com os membros do Núcleo Dirigente Transitório, a Adidas apresentou propostas de ações para 2021, ano do centenário do Cruzeiro.

Contrato

Nos moldes atuais, o Cruzeiro não recebe um valor fixo da Adidas, e sim um percentual da venda da empresa aos lojistas. O valor por peça para o comerciante é R$ 120. Além disso, há royalties de 7% das lojas oficiais do clube e da empresa de comércio eletrônico Netshoes.

Segundo números obtidos pelo Superesportes, o Cruzeiro embolsará, em 2020, 24% do dinheiro proveniente de negociações das peças de fábrica. Em 2021, ano do centenário do clube, a comissão sobe para 27%. 

Assim, em uma camisa com preço de custo de R$ 120, o Cruzeiro tem direito a 24% - ou seja, R$ 28,80. Já o uniforme vendido pelo lojista, por R$ 249,99, a participação seria de 7% - R$ 17,50. Na somatória, poderá faturar mais de R$ 46 por camisa.

As vendas da nova coleção começaram nas lojas oficiais em 2 de janeiro, quando os torcedores formaram longas filas no Barro Preto. As camisas são comercializadas a R$ 249,99, nas versões masculina e feminina, e R$ 229,99, no modelo infantil.

Fechado pelo ex-vice-presidente de futebol Itair Machado, o acordo com a Adidas é válido até dezembro de 2022, com opção de prorrogação para o fim de 2025. Em agosto, o clube antecipou royalties de R$ 2,5 milhões, a serem compensados por meio de comercialização de produtos. A projeção de arrecadação girava em torno de R$ 7 milhões no primeiro ano de contrato.

Tags: Cruzeiro serieb interiormg futnacional