Cruzeiro

CRUZEIRO

Diretor, auxiliares e preparadores: saiba quem dará suporte a Enderson Moreira no Cruzeiro

Técnico foi contratado com a missão de recolocar o clube na Série A

postado em 21/03/2020 11:00 / atualizado em 21/03/2020 12:07

(Foto: Mourão Panda/América)
Embora tenha nascido em São Paulo, Enderson Moreira, novo técnico do Cruzeiro, é mineiro de coração. Ainda bebê, estabeleceu-se com a família na Região de Venda Nova, onde na adolescência foi meio-campista de base do Venda Nova Futebol Clube.


Na caminhada, Enderson foi professor de escolinha, preparador físico e coordenador de equipe de futebol do Colégio Magnum, um dos mais tradicionais da capital mineira.

No misto de experiências, o profissional conheceu pessoas com as quais construiu laços de amizade e confiança, que agora vão lhe oferecer suporte na Toca da Raposa rumo ao grande objetivo em 2020: o acesso da Série B para a A.

Ricardo Drubscky


(Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

Os dois são amigos há mais de três décadas. O primeiro contato foi no Venda Nova Futebol Clube, clube no qual Enderson era volante, e Drubscky técnico.

Drubscky se formou em educação física na UFMG, em 1987. No ano seguinte, foi contratado para ser preparador físico do Cruzeiro. Ao ganhar prestígio no futebol, tomou conhecimento de que Moreira também seguiu o mesmo caminho e lhe abriu portas.

Em 1996, a parceria aconteceu no time júnior do América. Ricardo comandou o grupo campeão da Copa São Paulo, enquanto Enderson foi preparador físico.

Em 2003, Ricardo Drubscky assumiu a gerência de futebol de base do Atlético e convidou Enderson Moreira para treinar a categoria juvenil. Três anos depois, o dirigente trocou o Galo pelo Cruzeiro e tornou a levar o técnico, dessa vez para os juniores.

Com a dupla, a Raposa conquistou o único troféu da Copa São Paulo de Futebol Júnior, em 2007, revelando jogadores como o goleiro Rafael, o zagueiro Maicon e os atacantes Guilherme e Jonathas.

Em 2016, o América contratou Enderson como técnico e Drubscky para a diretoria de futebol. A dobradinha rendeu o título da Série B de 2017, desbancando o favorito Internacional. A expectativa é que a dose se repita no Cruzeiro em 2020.

Luís Fernando Flores


(Foto: Mourão Panda/América)

Os torcedores do Cruzeiro que vivenciaram o futebol na década de 1990 admiravam o estilo de jogo de muita técnica e habilidade de Luís Fernando Flores.

Em 276 jogos, o ex-camisa 10 marcou 53 gols e foi campeão mineiro em 1992, 1994 e 1996; da Supercopa em 1991 e 1992; da Copa do Brasil em 1993 e 1996; da Copa Ouro e da Copa Master, ambas em 1995.

Depois de encerrar a carreira, Luís Fernando trabalhou na base do Cruzeiro a partir de 2005 como observador técnico e treinador das categorias juvenil e júnior.

Em 2011, pediu demissão justamente para iniciar a parceria com Enderson Moreira, sendo auxiliar nas passagens por Goiás, Grêmio, Santos, Athletico-PR, Fluminense, América, Bahia e Ceará,

Ailton Serafim


(Foto: Mourão Panda/América)

Foi goleiro do América que conquistou a Copa São Paulo de Futebol Júnior em 1996. Depois de encerrar a carreira como atleta, tornou-se preparador de goleiros. Antes de ser fixado à comissão técnica de Enderson, teve experiências em clubes como Sport e Boa.

No Cruzeiro, Ailton Serafim atuará em parceria com o também preparador Leonardo Lopes para aprimorar os fundamentos dos goleiros Fábio, Vitor Eudes e Vinícius.

Edy Carlos


(Foto: Mourão Panda/América)

O preparador físico trabalha com Enderson desde 2016, quando permaneceu no América mesmo após a saída do técnico português Sérgio Vieira (também continuou no clube o analista de desempenho Rui Pedro Sousa). Desde então, acompanhou o treinador em Bahia, Ceará e agora Cruzeiro.

Graduado em educação física na PUC do Paraná, em 2000, Edy Carlos Toporowicz Soares construiu a carreira nas divisões de base do Athletico Paranaense. Em 2015, ele foi convocado para ser o preparador da Seleção Brasileira Sub-15.

Célio Lúcio


(Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

Auxiliar técnico permanente do Cruzeiro, o ex-zagueiro é próximo de Luís Fernando Flores, com quem jogou pelo clube durante seis anos. Juntos, eles ganharam o Campeonato Mineiro, em 1992, 1994 e 1996, a Supercopa de 1992 e as Copas do Brasil de 1993 e 1996.

Tags: Cruzeiro serieb interiormg futnacional Enderson Moreira Ricardo Drubscky Célio Lúcio Luís Fernando Flores Ailton Serafim Edy Carlos