Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro projeta pagar R$ 2,3 milhões somente de custas nos processos da Fifa

Taxas e impostos cobrados nas operações também aumentam o valor total para o clube

postado em 06/08/2020 10:15 / atualizado em 06/08/2020 11:26

(Foto: Divulgação / Fifa)
Cruzeiro estima pagar cerca de R$ 2,3 milhões apenas de custas nos processos da Fifa. Esta avaliação foi divulgada pelo presidente Sérgio Santos Rodrigues aos conselheiros do clube na última segunda-feira.

"Outro valor que a gente ignora: as custas na Fifa são muito altas. Elas estão estimadas em R$ 2,3 milhões", disse o presidente do clube. 

Taxas e impostos cobrados nas operações também aumentam o valor total para o Cruzeiro, que vive a maior crise financeira de sua história.

"Muitas vezes, a gente divulga a dívida, mas não divulga o custo total dessa dívida. O impacto é fortíssimo. Uma operação que a gente fez o dólar estava cotado em R$ 5,12, R$ 5,13. O custo final foi para quase R$ 6,50 quando a gente foi pagar todos os impostos e taxas para poder mandar o dinheiro para fora", disse Sérgio Rodrigues.

Ao todo, o Cruzeiro pagou cerca de R$ 30 milhões a clubes que recorrem à Fifa neste ano. Outros R$ 40 milhões ainda precisam ser quitados apenas em 2020.

"Em 31 de maio, as dívidas estavam em R$ 70,3 milhões, incluindo IR e IOF", afirmou Sérgio Rodrigues.

Recentemente, o Cruzeiro pagou parte da dívida com o Zorya, da Ucrânia, pelo atacante William (600 mil euros, cerca de R$ 3,5 milhões), além de ter parcelado o débito com o Independiente del Valle pela compra do zagueiro Caicedo (US$ 674.502,00, cerca de R$ 3,6 milhões), realizada em dezembro de 2016. 

A nova diretoria também entrou em acordo com o Tigres, do México, para pagar a compra de Rafael Sobis (R$ 17,2 milhões), efetivada em 2016.

O Unión Flórida, da Argentina, foi outro clube que já recebeu da Raposa. "Uma dívida que acabou não sendo tão divulgada que é o mecanismo de solidariedade ao Unión Flórida-ARG pela compra do Ábila. Pagamos no dia 4 de junho", disse o presidente.

Nesta quinta, vence a dívida com o Spartak Moscou pelo empréstimo do atacante Pedro Rocha, em 2019 (clique aqui e leia mais).

Dívidas


Cruzeiro ainda deve o Monarcas Morelia, do México, pela compra do atacante Riascos, o Defensor, do Uruguai, pela aquisição do meia Arrascaeta, e salários do técnico Paulo Bento e de seus auxiliares. Outras ações ainda seguem em discussão, como as que envolvem o lateral Dodô (Sampdoria, Itália) e o meia Rodriguinho (Pyramids, do Egito).

Tags: fifa taxas impostos cruzeiroec