Cruzeiro

CRUZEIRO

Presidente do Cruzeiro confirma 'desconto' ao Grêmio por Orejuela e cita possibilidade de receber jogadores como parte do pagamento

Sérgio Rodrigues explicou pormenores da negociação envolvendo lateral

postado em 06/11/2020 19:30 / atualizado em 06/11/2020 21:07

(Foto: Lucas Uebel/Grêmio)
O presidente Sérgio Santos Rodrigues confirmou que o Cruzeiro considera a possibilidade de conceder um desconto ao Grêmio para receber o quanto antes o dinheiro da venda de 50% dos direitos econômicos do lateral-direito Orejuela. As diretorias também discutem a inclusão de atletas tricolores como parte do pagamento pelo jogador de 25 anos. Em entrevista no Rio Grande do Sul, o técnico Renato Gaúcho descartou a liberação do meia Thaciano.


“O que estamos negociando com o Grêmio? Uma forma de pagamento antecipado desse valor, porque é muito importante para nós receber isso antes. Obviamente, com desconto que qualquer banco ou instituição financeira cobraria para adiantar o pagamento. A outra alternativa seria incluir algum atleta, que também estamos discutindo com a diretoria do Grêmio”, disse, em pronunciamento no canal oficial da Raposa no YouTube.

De acordo com Sérgio Rodrigues, o Cruzeiro busca uma alternativa ao contrato original, firmado pelo conselho gestor em janeiro. O Superesportes revelou todos os pormenores em matéria publicada no dia 19 de outubro. À época, o clube chegou a negar as condições em posicionamento enviado à reportagem, mas o próprio dirigente confirmou os detalhes da apuração.

“A negociação foi feita da seguinte forma: o primeiro pagamento só vai cair para o Cruzeiro entre o fim de março e o princípio de abril de 2021. E o último pagamento em dezembro de 2022 (....). Não foi um contrato feito por nós e infelizmente não podemos fazer nada em relação a isso, pois tem muita gente questionando o preço e qual deveria ser o valor”. 

Conforme o documento, o clube fixou 50% dos direitos de Orejuela em 3,5 milhões de euros. Desse montante, foram deduzidos 150 mil euros a título de empréstimo do lateral-direito. O Grêmio, portanto, precisa pagar 3,35 milhões - R$ 21,3 milhões, na cotação atual - divididos em oito parcelas trimestrais até o fim de 2022. O valor de cada prestação é de aproximadamente 418 mil euros (R$ 2,66 milhões).

Uma opção para o Cruzeiro seria acertar a antecipação do dinheiro com algum banco. Ou seja, o clube perderia um percentual do recurso para a instituição financeira, colocaria os pagamentos trimestrais como garantia e embolsaria parte do valor da venda de Orejuela à vista. Outra hipótese é o Grêmio receber o desconto mencionado por Sérgio Rodrigues. O Superesportes apurou que a diretoria gaúcha vislumbrava pagar cerca de R$ 12 milhões em parcelas mensais de R$ 1 milhão.

O aporte feito pelo Cruzeiro para ficar com Orejuela em definitivo foi feito por Pedro Lourenço, dono do Supermercados BH. No fim de 2019, o empresário e conselheiro desembolsou R$ 6 milhões para adquirir metade do percentual do colombiano, um dos poucos destaques no trágico ano de rebaixamento à Série B (17º lugar no Brasileirão, com 36 pontos). O lateral disputou 35 jogos e marcou dois gols na temporada passada.

No Grêmio, Orejuela repetiu boas atuações. Sob o comando de Renato Gaúcho, ele participou de 25 partidas e fez um gol na vitória sobre o Bragantino, por 2 a 1, em 2 de novembro, na Arena do Grêmio, pela 19ª rodada do Brasileirão. O lateral começou a temporada na reserva de Victor Ferraz, mas logo assumiu a titularidade e ganhou a confiança dos torcedores.

Leia a íntegra da declaração de Sérgio Santos Rodrigues


“Vou explicar a vocês a questão do Orejuela, que a gente está vendo muita gente questionando e tentando entender tudo que está acontecendo. Ontem, o próprio presidente do Grêmio, Romildo (Bolzan), fez um vídeo para falar da negociação que a gente está entabulando e conversando sobre ela.

Antes disso, queria esclarecer a vocês uma coisa: qual o modelo e o contrato que foi feito com o Orejuela, que não foi feito na nossa gestão? Foi um contrato feito anteriormente de empréstimo do Orejuela ao Grêmio com opção de compra de 50%. Basta ao Grêmio pagar 3,5 milhões de euros, sendo que 150 mil euros já foram pagos a título de empréstimo. Portanto, se o Grêmio quiser ficar com o Orejuela, basta que ele exerça esse direito agora em dezembro e pague essa quantia de 3,35 milhões de euros.

A negociação foi feita da seguinte forma: o primeiro pagamento só vai cair para o Cruzeiro entre o fim de março e o princípio de abril de 2021. E o último pagamento em dezembro de 2022. Portanto, repito, não foi um contrato feito por nós e infelizmente não podemos fazer nada em relação a isso, pois tem muita gente questionando o preço e qual deveria ser o valor. 

Aliás, se hoje eu receber uma proposta de 10 milhões de euros pelo Orejuela, o Cruzeiro não pode vender, porque o contrato foi feito dessa forma e não obrigou que o Grêmio aceitasse (pagar) um valor maior. Essa é a situação hoje.

O que estamos negociando com o Grêmio? Uma forma de pagamento antecipado desse valor, porque é muito importante para nós receber isso antes. Obviamente, com desconto que qualquer banco ou instituição financeira cobraria para adiantar o pagamento. A outra alternativa seria incluir algum atleta, que também estamos discutindo com a diretoria do Grêmio.

É isso que eu queria esclarecer. Não depende de nós queremos ou não vender o Orejuela, nem estipular valores, pois tudo foi feito lá atrás. Esses são os esclarecimentos que queria dar a vocês e não tenham dúvidas de que estamos tentando fazer o melhor pelo Cruzeiro”.

Tags: Grêmio Cruzeiro serieb interiormg futnacional gremiors seriea mercadobola Orejuela