Cruzeiro

SÉRIE B

Cruzeiro caminha para permanecer na Série B no ano seguinte ao rebaixamento

Clube celeste não consegue repetir trajetória de outros grandes do futebol brasileiro, que retornaram à primeira divisão de imediato após a queda

postado em 30/12/2020 10:00 / atualizado em 30/12/2020 11:03

(Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
O Cruzeiro está bem próximo de ser o primeiro grande clube do futebol brasileiro a não subir no ano seguinte ao rebaixamento à Série B, levando em consideração o formato dos pontos corridos (desde 2006). De acordo com o Departamento de Matemática da UFMG, a probabilidade de acesso do time celeste caiu de 1,5% para 0,4% após o empate por 0 a 0 com o Cuiabá, nessa terça-feira, no Independência, pela 32ª rodada.

Em 11º lugar, com 41 pontos, a Raposa poderá chegar no máximo a 59 se vencer os seis compromissos restantes, contra Sampaio Corrêa (fora), Oeste (casa), Juventude (fora), Operário (casa), Náutico (casa) e Paraná (fora). Somente uma vez um clube foi promovido à elite com essa soma: o Vitória, em 2007.

A campanha do Cruzeiro na segunda divisão de 2020 foi prejudicada pelo início com seis pontos negativos, consequência de uma punição aplicada pela Fifa. Todavia, a equipe colecionou vários tropeços, especialmente atuando em Belo Horizonte. Em 16 jogos até o momento, o aproveitamento é de 43,75% (5 vitórias, 6 empates e 5 derrotas).

Nenhum outro gigante do Brasil enfrentou cenário parecido na segunda divisão. Em 2006, o Atlético se recuperou no returno e ganhou o campeonato com 71 pontos. Em 2008, o Corinthians conquistou o título com ampla vantagem sobre o segundo colocado, Santo André: 85 a 68. Já em 2014, apesar de alguns percalços ao longo da disputa, o Vasco ficou em terceiro, com 63, dois a mais que o quinto América.

Vale lembrar que o Fluminense, em um sistema de disputa diferente, amargou a queda para a Série C ao terminar a segunda divisão de 1998 em 19º lugar entre 24 participantes. O Tricolor ficou com a taça na Terceirona de 1999 e regressou à elite nacional em 2000 graças a uma virada de mesa com a criação da Copa João Havelange para substituir o Campeonato Brasileiro.

DESEMPENHO DOS GRANDES NA SÉRIE B DESDE 2006


Tags: Cruzeiro serieb interiormg futnacional