Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro inicia 2021 com reforços entre os titulares e busca fim de punição

Clube celeste precisa encerrar pendência na CNRD para contar com cinco contratados que foram escalados pelo técnico Felipe Conceição

postado em 21/02/2021 07:00 / atualizado em 21/02/2021 09:00

(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
O time do Cruzeiro começou a ganhar "cara" para 2021 no jogo-treino contra o Bolívar, nesse sábado, na Toca da Raposa II. O técnico Felipe Conceição escalou cinco dos seis reforços entre os titulares: o lateral-esquerdo Alan Ruschel, os volantes Matheus Neris e Matheus Barbosa, o meia Marcinho e o atacante Felipe Augusto. Completaram a formação o goleiro Fábio, o lateral-direito Cáceres, os zagueiros Manoel e Paulo, e os atacantes William Pottker e Rafael Sobis.

O gol da vitória por 1 a 0, porém, saiu dos pés de dois reservas: Thiago deu assistência para Welinton balançar a rede aos 42min do segundo tempo.


A atividade serviu para Conceição observar o grupo antes da estreia no Campeonato Mineiro, às 16h30 de sábado (27), contra o Uberlândia, no estádio Parque do Sabiá. O Bolívar também intensificou a sua preparação visando à segunda fase preliminar da Copa Libertadores, na qual terá pela frente um adversário do Uruguai. Os bolivianos, que perderam por 3 a 1 para o Atlético, no último dia 15, encerram a passagem por Belo Horizonte diante do América, na terça-feira, 23, no CT Lanna Drumond.

Em entrevista ao canal do Cruzeiro no YouTube, Conceição se mostrou satisfeito com a evolução de trabalho dos jogadores e projetou uma equipe intensa no Campeonato Mineiro. “Usamos esses jogos-treinos para chegar o mais perto possível dos jogos e tornar a equipe cada vez mais intensa, com ritmo, para que a gente consiga, depois dos primeiros jogos, atingir um nível satisfatório para esse primeiro momento”.


Os próximos dias serão decisivos para o treinador saber se poderá ou não contar com os contratados. É que o Cruzeiro precisa se livrar do “transfer ban” aplicado pela Câmara Nacional de Resoluções de Disputas da CBF, em novembro de 2020, em razão de uma dívida com o clube paranaense PSTC. O motivo é a falta de repasse de valores da venda do zagueiro Bruno Viana ao Olympiacos, da Grécia, em agosto de 2016.

A transferência de Viana - atualmente emprestado pelo Braga, de Portugal, ao Flamengo - movimentou 2 milhões de euros (R$7,6 milhões). O Cruzeiro, que recebeu cerca de R$5 milhões, deveria ter destinado R$1,3 milhão ao PSTC, pelo qual o zagueiro atuou até 2010, quando tinha idade sub-15. Sem o cumprimento do acordo, os paranaenses recorreram à Justiça, que condenou a Raposa e atualizou a pendência para mais de R$2,4 milhões.

A expectativa da diretoria mineira é de chegar a um acordo com o PSTC nesta segunda-feira, de modo que a liberação de registro de jogadores no Boletim Informativo Diário da CBF seja concedida pela CNRD. Nos últimos dias, o clube garantiu alguns recursos ao vender o zagueiro Cacá ao Tokushima Vortis, do Japão, e o volante Jadsom Silva ao Red Bull Bragantino. Os dois atletas renderam quase R$10 milhões aos cofres azuis.

Além de resolver o imbróglio na CNRD, o Cruzeiro lida com desfalques ocasionados pela Covid-19. Titular em quase toda a Série B 2020, o zagueiro Ramon testou positivo para o novo coronavírus na sexta-feira (assim como o goleiro Vinícius) e dificilmente será liberado a tempo da viagem a Uberlândia. O substituto é o jovem Paulo, de 18 anos, que jogou ao lado de Manoel contra o Bolívar.


Tags: cruzeiro reforços time dívida serieb interiormg futnacional mercadobola felipe conceição CNRD