Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro quer ir longe na Copa do Brasil para superar premiação de 2020

Time celeste quer encher os cofres com participação no torneio nacional

postado em 08/03/2021 17:00 / atualizado em 08/03/2021 17:57

(Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
O Cruzeiro estreia na Copa do Brasil 2021 na próxima quinta-feira (11), às 19h15, contra o São Raimundo, em jogo único da primeira fase. A partida será realizada no estádio Flamarion Vasconcelos, também conhecido como Canarinho, em Boa Vista, capital de Roraima. Conforme o critério do Ranking Nacional de Clubes da CBF, o time celeste jogará por um empate para avançar à segunda etapa.

O status de maior campeão da Copa do Brasil, com seis títulos, não reflete o atual momento vivido pelo Cruzeiro, que ficou apenas na 11ª posição da Série B 2020, com 49 pontos, e tenta administrar uma grande dívida que inviabiliza investimentos vultosos na montagem do elenco.


Fora da lista de favoritos ao troféu, a equipe mineira se concentra principalmente em ir o mais longe possível na competição, de modo que a premiação possa ajudar a pagar salários e outras pendências emergenciais. Para isso, será preciso fazer uma campanha melhor que a do ano passado.

Em 2020, o Cruzeiro acumulou R$3,9 milhões brutos pela participação na Copa do Brasil: R$1,1 milhão na primeira fase, R$1,3 milhão na segunda e R$1,5 milhão na terceira.

A equipe passou por São Raimundo-RR (empate por 2 a 2, em Boa Vista) e Boa Esporte (vitória nos pênaltis por 5 a 4, em Varginha, depois de empate por 1 a 1 no tempo regulamentar), mas caiu diante do CRB (derrota no Mineirão, por 2 a 0, e empate no Rei Pelé, em Maceió, por 1 a 1).

Na edição de 2021, o reencontro com o São Raimundo representará R$1,15 milhão nos cofres celestes. Se avançar de fase, a Raposa pegará o vencedor de América-RN e Real Brasília-DF, fora de casa, e garantirá R$1,35 milhão. O eventual passaporte para a terceira fase representa um acréscimo de R$1,7 milhão e um valor agregado de R$4,2 milhões.

Doze times previamente classificados à terceira fase vão se juntar aos 20 oriundos da primeira. São oito representantes do país na Copa Libertadores (Flamengo, Palmeiras, Internacional, Atlético, São Paulo, Fluminense, Grêmio e Santos), o campeão da Série B (Chapecoense), o campeão da Copa do Nordeste (Ceará), o campeão da Copa Verde (Brasiliense) e o nono colocado do Campeonato Brasileiro (Athletico-PR).


O critério para a distribuição dos potes do sorteio será o ranking da CBF. Ou seja, o Cruzeiro, 10º colocado, “escaparia” de um duelo contra um clube da Libertadores e poderia até mesmo encarar um adversário de menor expressão. A vaga nas oitavas de final valerá R$2,7 milhões.

Pela ida às quartas de final, a CBF pagará a cada um dos oito participantes R$3,45 milhões. Os semifinalistas vão receber R$7,3 milhões. O campeão embolsará R$56 milhões, enquanto o vice terá direito a R$23 milhões.

No geral, se o ganhador da Copa do Brasil de 2021 estiver na disputa desde a primeira fase, a quantia acumulada é de R$73,65 milhões. Caso inicie a partir da terceira, arrecadará R$71,15 milhões.

QUANTO O CRUZEIRO PODE ACUMULAR NA COPA DO BRASIL?


Primeira fase - R$1,15 milhão
Segunda fase - R$2,5 milhões
Terceira fase - R$4,2 milhões
Oitavas de final - R$6,9 milhões
Quartas de final - 10,35 milhões
Semifinal - R$17,65 milhões
Vice-campeão - R$40,65 milhões
Campeão - R$73,65 milhões

Valores separados por fase


Primeira fase - R$1,15 milhão
Segunda fase - R$1,35 milhão
Terceira fase - R$1,7 milhão
Oitavas de final - 2,7 milhões
Quartas de final - R$3,45 milhões
Semifinal - R$7,3 milhões
Vice-campeão - R$23 milhões
Campeão - R$56 milhões

Tags: Copa do Brasil Cruzeiro finanças bônus premiação copadobrasil interiormg futnacional