Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro: Conceição exime defesa de culpa por gols sofridos em cruzamentos

Técnico afirma que setor defensivo se portou muito bem na partida

postado em 02/05/2021 20:19 / atualizado em 03/05/2021 09:33

(Foto: Alexandre Guzanshe/EM D.A Press)
Lances de desatenção da defesa do Cruzeiro possibilitaram a vitória de virada do América por 2 a 1, neste domingo, no Mineirão, pelo jogo de ida da semifinal do Campeonato Mineiro. Aos 40 minutos do segundo tempo, Leandro Carvalho cobrou escanteio na primeira trave, Alê se posicionou entre Felipe Augusto e William Pottker e cabeceou forte para o fundo da rede. Aos 44, em nova assistência de Carvalho, Ademir acreditou na jogada e finalizou de pé esquerdo no contrapé de Fábio.

O detalhe do segundo gol é que o passe de Leandro Carvalho poderia ser interceptado por Weverton, porém o zagueiro se abaixou em vez de cabecear a bola. Com isso, Ademir correu à frente de Ramon e conseguiu desviar a redonda para o gol. Na entrevista coletiva, o técnico Felipe Conceição classificou os lances como “detalhes” de partidas decisivas e eximiu os defensores celestes de culpa.


“Foram dois lances diferentes. Um de escanteio, que a gente treinou bastante, mas infelizmente entrou, isso acontece. E o outro é uma bola alçada na área que a gente acreditou que chegaria no Fábio e o atacante adversário antecipou. São situações diferentes. A defesa se portou muito bem em grande parte do jogo, e são detalhes que resolvem partidas decisivas como essa. Espero que na próxima os detalhes resolvam a nosso favor e a gente saia com a classificação”.

Depois de dominar as ações no primeiro tempo e abrir o placar com Rafael Sobis, aos 40 minutos, o Cruzeiro viu o América intensificar o volume de jogo a partir dos 25 da etapa final. Felipe Conceição buscou alternativas no banco de reservas e fez cinco substituições: colocou Stênio, William Pottker, Matheus Neris, Jadson e Felipe Augusto nos lugares de Airton, Rafael Sobis, Adriano, Matheus Barbosa e Bruno José. O treinador não considera que esse tenha sido o motivo para a queda de rendimento do time.

“A gente fez as substituições que vínhamos fazendo normalmente. Não houve nada diferente. O América empurrou a nossa equipe para trás com faltas que foram marcadas pelo árbitro que em certo momento o critério não foi o mesmo. É natural uma bola parada entrar, e em um lance sem nenhuma construção, um lance atípico, entrou o segundo gol”.

Por ter terminado a primeira fase do Mineiro em terceiro lugar, com 20 pontos, o Cruzeiro precisa vencer o América por pelo menos dois gols de vantagem no duelo de volta, às 16h do próximo domingo, no Independência. Já o Coelho - que avançou na vice-liderança, com 22 pontos - pode até perder por um gol de diferença no segundo confronto.

Tags: defesa Cruzeiro derrota análise interiormg futnacional Felipe Conceição