Cruzeiro promete medidas por racismo de torcedor contra jogador do Remo

Atacante Jefferson foi chamado de 'macaco' no Independência, ao comemorar o segundo gol da equipe paraense na vitória sobre a Raposa

29/10/2021 10:40 / atualizado em 29/10/2021 10:52
compartilhe
O Cruzeiro foi às redes sociais se desculpar pela atitude racista de torcedor, no Independência
foto: Reprodução/Redes Sociais

O Cruzeiro foi às redes sociais se desculpar pela atitude racista de torcedor, no Independência

O Cruzeiro repudiou as palavras de  racismo proferidas por um torcedor  na derrota por 3 a 1 para o Remo, no Independência, nessa quinta-feira (28), pela 32ª rodada da Série B. Em nota divulgada nas redes sociais na manhã desta sexta-feira, o clube prometeu medidas para identificar o agressor e se desculpou. 

A denúncia foi feita por uma torcida organizada da equipe do Pará, a 'Barra do Remo'. No vídeo, é possível ouvir um torcedor gritar 'macaco' enquanto o atacante Jefferson comemora com os companheiros o segundo gol da equipe.

A gravação não mostra o rosto do autor da injúria racial. O estádio recebeu somente torcedores do Cruzeiro na partida.

"Ganhar ou perder faz parte de uma partida de futebol. O racismo jamais fará. Ano passado pedimos ao torcedor que #RisqueORacismo e hoje, infelizmente, pedimos novamente. O que aconteceu com o atleta Jefferson do Remo, foi, é, e sempre será, inaceitável. Pedimos sinceras desculpas aos dois por acontecer em nossas dependências. Tomaremos todas as medidas que estiverem ao nosso alcance para identificar o agressor e continuaremos lutando para que isso jamais se repita no futebol ou em qualquer outro lugar. #RisqueORacismo", escreveu a Raposa.
 
 

O Remo cobrou medidas da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e marcou os perfis da entidade e do Observatório Racial do Futebol. "Até quando isso? O que ainda vai precisar acontecer para tomarem alguma atitude?", questionou. 

O América, dono do Independência, também se manifestou na manhã desta sexta-feira. O Coelho se solidarizou com o atleta do Remo e lamentou o ocorrido. 

"Repudiamos veementemente o ocorrido em nossa casa nessa quinta. Solidarizamos com o atleta do Remo, e que todas as medidas sejam tomadas para punir os responsáveis por mais um lamentável episódio de racismo em nosso futebol", publicou.

Novo caso


Esse não é o primeiro caso de racismo envolvendo um suposto torcedor do Cruzeiro. Em setembro, após o CSA bater a Raposa também no Independência, o  atacante Iury Castilho foi alvo de injúria racial nas redes sociais

No Instagram, o atacante recebeu mensagens que o chamavam, entre outros termos, de 'macaco' e 'preto filho da p***'. Os ataques foram revelados pelo próprio Iury em sua conta pessoal. 

Punição?

Neste ano, em uma decisão inédita do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o Brusque foi punido com a perda de três pontos na Série B em decorrência de injúria racial sofrida por Celsinho, do Londrina, durante jogo pela competição. 

Na oportunidade, o jogador identificou um dirigente do clube catarinense que o atacou das arquibancadas. A injúria racial foi relatada em súmula. Julio Petermann, presidente licenciado do Conselho Deliberativo do Brusque e autor das ofensas, ainda foi condenado a 360 dias de suspensão, mais multa de R$ 30 mil.
 

Torcida do Cruzeiro se revolta com mais uma derrota na Série B

 


Compartilhe