Futebol Internacional

LIGA DOS CAMPEÕES

Sem brilho de Messi, Barcelona arranca empate com Napoli na Itália

Mertens abre placar no San Paolo, mas Griezmann evita revés dos catalães

postado em 25/02/2020 19:18 / atualizado em 25/02/2020 19:42

(Foto: AFP / Filippo MONTEFORTE )

O Barcelona conseguiu arrancar o empate por 1 a 1 com o Napoli, nesta terça-feira, no Estádio San Paolo, no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, mesmo sem ter uma boa atuação. Sem muito brilho de Messi, o time contou com um gol de Griezmann na etapa final para definir a igualdade na etapa final, após ir ao intervalo perdendo por 1 a 0, vazado que foi por Mertens. 

A partida tinha conotação especial para Messi, pois Nápoles, cidade do confronto, trata Diego Maradona como um "deus". Mas o sucessor do craque na seleção argentina não conseguiu ser decisivo, fez um primeiro tempo apagado, até cresceu de rendimento na etapa final, mas não fez o suficiente para deixar a Itália com a vitória. Assim, o fator histórico ficou com Mertens, que se igualou ao eslovaco Hamsik como maior artilheiro do Napoli em todos os tempos, com 121 gols. 

O duelo de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões está agendado para 18 de março, no Camp Nou, onde o vencedor passará de fase e uma igualdade por 0 a 0 favorece o Barcelona. Já qualquer empate por mais de um gol de diferença classifica o time italiano. 

O JOGO - Acostumado a ter postura mais ofensiva em seus jogos, o Napoli exibiu bastante respeito ao Barcelona na partida desta terça-feira. Mesmo atuando em casa, o time optou por jogar mais recuado, fechado em seu campo de defesa, para tirar os espaços do adversário e explorar os contra-ataques para ameaçá-lo. 

Essa estratégia deu certo no começo da partida, tanto que foi o Napoli que chegou com mais perigo. E o time abriu o placar aos 28 minutos, aproveitando vacilo da defesa do Barcelona. Firpo saiu jogando errado, Zielinski tomou a bola, invadiu a área pela direita e cruzou rasteiro para trás. Insigne deixou a bola passar, mas Mertens dominou na meia-lua e soltou uma bomba, no ângulo esquerdo da meta de Ter Stegen, marcando um golaço. E foi um gol histórico para o belga, pois ele se igualou a Hamsik como maior artilheiro da história do clube, com 121 gols cada. 

(Foto: AFP / Filippo MONTEFORTE )


Ainda antes do fim do primeiro tempo, Manolas quase ampliou para o Napoli. Só que o cenário da partida se alterou na etapa final. E a troca de passes, até então infrutífera, enfim surtiu efeito para o Barcelona. Aos 11 minutos, Busquets deu lindo lançamento na área pela direita, Semedo avançou pelas costas de Mario Rui e cruzou rasteiro para Griezmann que, da marca do pênalti, bateu de primeira para as redes. 

A partir daí, o duelo ficou mais movimentado, embora o predomínio do Barcelona com a posse de bola permanecesse. Mas o Napoli passou a ser mais incisivo no ataque, tanto que Ter Stagen salvou duas vezes o time catalão, em finalizações de Milik e Callejón. 

Messi, até então apagado na partida, criou e teve suas chances de empreender uma virada. Ele parou em Ospina em uma jogada individual, fez a cobrança de escanteio para Umtiti desperdiçar oportunidade de cabeça e ainda deu ótimo passe para Arthur, que iniciou o duelo no banco de reservas, finalizar para fora. 

A melhor chance do jogo com o placar em 1 a 1, porém, foi do Napoli, em um chute colocado de Insigne. O time da casa ainda ficou com um jogador a mais após a expulsão de Vidal, que recebeu o primeiro amarelo por falta dura em Mario Rui e o segundo por uma tentativa de cabeçada no adversário, percebida pela arbitragem após consulta ao VAR. Mas a partida terminou sem outros gols.

Tags: ligadoscampeoes