Futebol Internacional

RONALDINHO

Ronaldinho Gaúcho é detido no Paraguai por supostamente usar passaporte falso

Jogador chegou ao país, nesta quarta-feira, com documento suspeito

postado em 04/03/2020 23:50 / atualizado em 05/03/2020 01:24

(Foto: MinPúblicoPY/divulgação)
O ex-craque Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Roberto Assis estão sob custódia policial, no Paraguai, por supostamente portarem passaportes paraguaios falsos. A informação foi divulgada inicialmente pela jornalista Soledad Franco e foi confirmada pelo ministro do Interior paraguaio, Euclides Acevedo.

(Foto: MinPúblicoPY/divulgação)


A Polícia Nacional Paraguaia cumpriu mandado judicial no hotel de luxo Yacht y Golf Club Paraguayo, onde Ronaldinho estava hospedado no município de Lambaré, perto da capital Assunção. Na suíte presidencial do ex-craque foram encontrados os passaportes adulterados.



O Ministério Público do Paraguai divulgou fotos do momento da averiguação no hotel. Ronaldinho e Roberto Assis portavam, além de passaportes paraguaios, cédulas de identidade do país.

(Foto: MinPúblicoPY/divulgação)


Ronaldinho e Roberto Assis estão sob custódia no hotel e prestarão esclarecimentos nesta quinta-feira, às 8h, no Ministério Público Paraguaio.

Os irmãos informaram à Polícia Nacional que viajaram ao Paraguai a convite do empresário Nelson Belotti, dono do cassino Il Palazzo. Aproveitando a estada no país, participariam de eventos da fundação Fraternidad Angelical.

Fazem parte da operação a juíza Gladys Fariña e os fiscais de assuntos internacionais Manuel Doldán, Federico Delfino, Alicia Sapriza, Marcelo Pecci.

Na operação desta quarta-feira, também foi detido o brasileiro Wilmondes Sousa Lira, empresário acusado de fornecer os passaportes adulterados a Ronaldinho e a Roberto Assis.

Segundo a imprensa paraguaia, Ronaldinho será ainda investigado por conexões com organizações criminosas e crimes financeiros, como lavagem de dinheiro. 

O ministro Euclides Acevedo criticou o trabalho do departamento de migração do Aeroporto Internacional Silvio Pettirossi, que permitiu o acesso do jogador ao país sem averiguar corretamente o passaporte. “Não deveriam permitir a entrada com documento suspeito”.

Ainda de acordo com o ministro, a popularidade de Ronaldinho é respeitada, mas o Estado de direito obriga a Polícia Nacional a aplicar a lei sem privilégios.

Ronaldinho chegou ao Paraguai nesta quarta-feira para lançamento de um livro e para participar de um evento ligado a uma fundação de assistência a crianças em situação de pobreza: a Fraternidad Angelical. Ele foi recebido por centenas de pessoas no aeroporto de Assunção (veja fotos abaixo)


Ídolo internacional com passagens por Grêmio, PSG, Barcelona, Milan, Flamengo, Atlético, Querétaro e Fluminense, Ronaldinho passou parte do dia em emissoras de rádio e canais de televisão concedendo entrevistas. A detenção ocorreu já no período da noite.

Integrantes do Ministério Público Paraguaio colherão depoimentos do jogador nesta quinta-feira, a partir 8h, para tentar esclarecer o caso. Em seguida, haverá uma entrevista coletiva.

Astro teve passaportes retidos em 2019

No começo de 2019, Ronaldinho Gaúcho e Roberto Assis tiveram os passaportes retidos pela Justiça em consequência de uma ação movida contra eles.

Os irmãos foram condenados em 2015 por construir ilegalmente um trapiche, com plataforma de pesca e atracadouro, na orla do Lago Guaíba, em Porto Alegre.

A estrutura foi montada sem licenciamento ambiental em Área de Preservação Permanente. Ele foi condenado a pagar R$ 8,5 milhões.

Como não houve o pagamento da multa, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul determinou a apreensão dos passaportes dos irmãos até a solução do impasse. 

Mesmo sem poder sair do Brasil, Ronaldinho foi nomeado embaixador do Turismo em setembro passado pelo presidente Jair Bolsonaro. Um mês depois, ele e o irmão fizeram um acordo na Justiça para pagamento da multa e receberam os passaportes de volta.

Tags: ronaldinho atleticomg futinternacional futnacional selefut