Futebol Nacional

NÃO DEU

Liderança para em Fred

Cruzeiro vinha na ponta da tabela, mas não resistiu ao Fluminense e acabou derrotado por 1 a 0, gol do ex-jogador da Raposa, e viu o coritiba reassumir o primeiro lugar

postado em 01/08/2013 08:12

WAGNER MEIER/AGIF/ESTADAO

No embate entre o time que vinha de cinco vitórias, o Cruzeiro, e o que havia perdido as últimas cinco partidas, o Fluminense, no qual estreava o técnico Vanderley Luxemburgo, venceu quem vivia o pior momento. O time celeste foi melhor em boa parte do jogo, mas o tricolor carioca se mostrou mais eficiente, aproveitou uma das poucas chances que teve com o artilheiro Fred e venceu por 1 a 0, ontem à noite, no Maracanã, em jogo válido pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Agora, os comandados de Marcelo Oliveira vão buscar a reabilitação diante de um time mais bem melhor colocado na tabela, o Coritiba, sábado, no Mineirão, onde tem aproveitamento extraordinário: venceu todos os 12 jogos que fez este ano. Mas para isso terá de voltar a ser eficiente nas finalizações – foi apenas a terceira vez na temporada em que saiu de campo sem balançar as redes.

Para superar a defesa coxa-branca existe a possibilidade de o atacante Borges ficar à disposição. Vice-artilheiro da equipe na temporada, com 10 gols, ele se recuperou da contusão sofrida no empate por 2 a 2 com o Atlético-PR, em Curitiba, em 29 de maio, mas vem sendo preservado pela comissão técnica. Já Dagoberto, autor de 11 gols em 2013, ainda não tem condições de jogo.

Não que tenha faltado poder de fogo ao time celeste ontem. Melhor em campo, a Raposa criou a primeira chance aos 11min, em cruzamento de Mayke, que Ricardo Goulart só não aproveitou na pequena área porque Diego Cavalieri interceptou. Seis minutos mais tarde o goleiro tricolor voltou a impedir o gol mineiro ao pegar chute de Vinícius Araújo. O prata da casa arrematou duas vezes de dentro da área, sendo que a primeira parou na zaga.

Aos 28min foi a vez de a trave salvar os donos da casa. Depois de cruzamento de Mayke da direita, Vinícius Araújo se antecipou ao zagueiro e finalizou rasteiro, com a bola batendo no poste esquerdo e saindo.

O Fluminense só ameaçou aos 32min, em bola roubada no meio-campo. Rafael Sóbis bateu da entrada da área, sem perigo. Dez minutos depois o próprio atacante bateu cruzado, dessa vez assustando Fábio, que pulou para ver a bola sair rente à trave esquerda.

Um minuto mais tarde o árbitro marcou pênalti em lance em que Mayke disputou a bola com Wagner na pequena área. Fred cobrou e Fábio defendeu parcialmente, desviando também novo chute do próprio atacante na sequência. “Foram defesas difíceis. Fui feliz nos lances”, disse Fábio, ao deixar o gramado no intervalo. “Nosso time está bem, dominou o jogo praticamente todo, criou boas chances de marcar. Temos de voltar da mesma forma para o segundo tempo.”

Mas quem voltou melhor foram os cariocas, que passaram a rondar insistentemente a área adversária. O Cruzeiro só conseguiu reagir aos 23min, em boa jogada de Egídio, que entrou em diagonal e deixou de calcanhar para Éverton Ribeiro, que bateu rasteiro da entrada da área, e Diego Cavalieri defendeu bem.

GOL A partir de então o jogo ficou animado. Ligeiramente superiores, os donos da casa abriram o placar aos 32min, em cabeçada de Fred, que aproveitou chute errado de Kennedy.

Mais na transpiração que inspiração, o Cruzeiro ainda tentou o empate. Aos 42min, Ricardo Goulart completou escanteio da direita e mandou próximo ao gol.

Fluminense 1 X 0 Cruzeiro

Fluminense
Diego Cavalieri; Jean, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Diguinho (Igor Julião 21 do 2º), Deco (Felipe 37 do 2º) e Wagner (Kenedy 28 do 2º); Rafael Sóbis e Fred
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Cruzeiro
Fábio; Mayke, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Nílton, Souza, Éverton Ribeiro, Ricardo Goulart e Luan (Willian 17 do 2º); Vinícius Araújo (Lucca 29 do 2º)
Técnico: Marcelo Oliveira

Estádio: Maracanã
Gol: Fred 32 do 2º
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva e João Patrício de Araújo (GO)
Cartões amarelos: Wagner, Mayke, Dedé, Diguinho