Vitória

AMÉRICA

Jonatas Belusso é apresentado no América, vira opção de Givanildo e quer ser homem-gol em 2019

Atacante promete que 2019 será um ano de virada na carreira

postado em 23/01/2019 20:54 / atualizado em 23/01/2019 21:02

Mourão Panda / América
O técnico Givanildo Oliveira ganhou uma opção para o ataque do América na partida desta quinta-feira, às 19h, no Independência, em Belo Horizonte, contra o Villa Nova, pela segunda rodada do Campeonato Mineiro. Regularizado, o atacante Jonatas Belusso, de 30 anos, finalmente poderá fazer a sua estreia pelo Coelho. A princípio, ele ficará no banco de reservas, mas adianta que tem grandes ambições para a temporada no Lanna Drumond.

Belusso foi apresentado nesta quarta-feira oficialmente, embora tenha sido anunciado como reforço no dia 8 de janeiro. Ele aguardava distratos com Vitória e Coritiba para poder, finalmente, vestir a camisa americana. Superada essa etapa, ele mira um ano de redenção. Tudo por conta de um 2018 apagado, abaixo de suas expectativas. Foram cinco jogos pelo Al-Shabab, da Arábia Saudita, e um gol marcado. Ele ainda marcou duas vezes pelo Vitória em dez partidas. Por fim, no Coritiba, passou em branco em nove compromissos.

Segundo ele, 2019 será uma virada. “Quero ter essa responsabilidade de ser o homem-gol. Eu me cobro muito, então me coloco à disposição para ser essa pessoa. Mas, claro, respeitarei sempre os demais atletas que estão aqui e a opinião do treinador. Quero trabalhar e buscar o que eu mais gosto de fazer, que é gol. Espero que, neste ano de 2019, eu faça um bom número de gols, contribuindo para os objetivos do clube”.

Nesse começo de temporada, Givanildo Oliveira decidiu escalar o ataque com Neto Berola, Marcelo Toscano e Júnior Viçosa. Foi assim no empate por 1 a 1 com a Caldense, na abertura do Mineiro, e será também diante do Villa Nova, nesta quinta-feira, em BH.

Belusso adianta que está aberto a jogar centralizado ou pelos lados do campo. “Em relação ao meu estilo de jogo, me coloco em três funções dentro de campo. Consigo atuar centralizado, pelos lados e pelo meio. Isso vai ficar na conotação do Givanildo, que tomará a decisão que seja a melhor para a equipe. Independentemente de onde ele me colocar, farei o meu melhor para ajudar o América”.

Frio na barriga

Nesta quarta-feira, o atacante de 30 anos voltou no tempo e pareceu um jovem iniciante. Tudo por viver a expectativa de ser relacionado por Givanildo Oliveira. “Estou muito feliz de poder jogar já. Confesso que até um pouco ansioso. Fiquei bastante ansioso em casa para vir logo para o treino para já sair a convocação do jogo e irmos para o hotel, que é um momento que até sinto um frio na barriga. Espero que a vitória venha (contra o Villa). Acima da minha estreia, prefiro a vitória. Se puder já jogar alguns minutos, vou dar meu máximo para, quem sabe, já estrear com um gol”.

Belusso assinou contrato com o América até o fim de 2020. Para ele, o lado positivo de chegar ao clube numa etapa de reformulação, logo após a queda para a Série B, é a possibilidade maior de ter oportunidades. Ele promete ter paciência para esperar sua chance e provar suas qualidades. “Todo inicio de trabalho, ainda mais quando ocorre uma reformulação da equipe, como foi aqui, todas as posições ficam em aberto. Para mim não seria diferente. Acredito que tem um lado bom nisso, porque o nosso principal objetivo só vem no final do ano (disputa da Série B e tentativa de volta à elite). Então, até lá, teremos muito tempo para trabalhar, nos conhecer, entrosar e crescer. Espero que, juntamente com a comissão, possamos fazer um trabalho bem feito e consigamos conquistar os resultados”.

Grande 2017

Belusso teve bom desempenho com a camisa do Londrina na Série B de 2017, vencida pelo América. Em 17 partidas pelo Tubarão, o atacante marcou 11 gols. A equipe ficou dois pontos atrás do rival Paraná, quarto colocado e último que conquistou o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro naquela temporada.

Mourão Panda / América


O namoro com o América começou justamente naquele período. “Sim, sabia que o América já havia tentado minha contratação antes. Isso até pesou nesse momento de vir. Quando houve a procura do América, em novembro, a primeira coisa que comentei com a minha família e as pessoas responsáveis por cuidar das negociações foi sobre esse interesse antigo. Principalmente, após o meu ano de 2018 não ter sido como queria, e, mesmo assim, ainda ver que um clube como o América gostaria de contar comigo. Então, eu não podia pensar em nada além de vir para o América. A partir daquele momento, tentamos de todas as formas acertar tudo e, agora, conseguimos finalizar e poder ajudar o clube em campo”.

Leia, a seguir, outros trechos da entrevista de apresentação de Belusso:

Carreira
Comecei no interior do Paraná, em 2006, no Toledo. Depois, passei por várias situações na minha carreira, que me fizeram crescer e me deram a oportunidade de estar aqui.

Primeiro Mineiro da carreira
Não conheço muito do Campeonato Mineiro, pelo fato de nunca ter jogado. Mas sei da tradição da competição e da força das equipes. Sei que o América sempre se põe de frente a todas as equipes, até mesmo pelo números de títulos que o clube tem. Então, espero que possamos repetir 2016 e consigamos levantar a taça. Acredito que podemos fazer um excelente campeonato e, quem sabe, estar chegando à final para sermos campeões.
 
Qualidade dos jovens do elenco
Treinei poucas vezes com bola, portanto não sei muito o que falar sobre os que subiram da base. Mas, se eles estão no profissional, é porque, com certeza, viram algo neles e podem estar agregando algo a equipe. Nós, os jogadores mais experientes, temos que nos colocar e assumir as responsabilidades no grupo. Seja ajudando eles, como assumindo os papeis em campo. Vejo uma concorrência muito grande ali na frente, mas acredito que ela será para somar positivamente para o time.

Tags: americamg serieb interiormg mercadobola coritibapr vitoriaba