Cruzeiro

CRUZEIRO

Aquiles Diniz não fará parte de Conselho Gestor do Cruzeiro, mas contribuirá com nova gestão; grupo será anunciado após renúncias

Saídas de Wagner, Hermínio e Granata deverão ser oficializadas nesta quinta

postado em 18/12/2019 18:24 / atualizado em 19/12/2019 18:28

(Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A. Press)

O empresário Aquiles Diniz não fará parte do Conselho Gestor* que assumirá a administração do Cruzeiro. Ele recebeu um convite na tarde desta quarta-feira, mas avisou ao clube que prefere auxiliar na gestão tendo uma cadeira na Sede Administrativa, mas sem participar do grupo formalmente. 

O Cruzeiro deverá oficializar, nesta quinta-feira, as renúncias do presidente Wagner Pires de Sá e de seus vices, Hermínio Lemos e Ronaldo Granata. Os três já indicaram as saídas, sendo que os dois últimos enviaram ao presidente do Conselho Deliberativo, José Dalai Rocha, cartas de intenções de renúncias. Desta forma, o Conselho Gestor* assumirá antes do fim desta semana.

O Conselho Gestor será composto por Pedro Lourenço, dono do Supermercados BH; Emílio Brandi, do grupo Nova Safra; Pietro Sportelli, presidente da Aethra; Alexandre de Souza Faria, da Multiseg; Carlos Ferreira Rocha, do Frigorífico Uberaba; Saulo Tomaz Froes, da Lokamig; e Jarbas Matias dos Reis, que participou da comissão de sindicância e que integrou o conselho criado por Zezé Perrella em outubro para ajudar na administração.

Aquiles Diniz preferiu auxiliar na gestão tendo uma cadeira simbólica na Sede Administrativa, mas sem participar do grupo formalmente.

A reportagem apurou que alguns conselheiros recusaram convites, mas também se colocaram à disposição para participar da gestão. O principal deles, elogiado por membros de diferentes alas, é o ex-deputado federal constituinte (1987-1995) Aloísio Vasconcellos. Ex-presidente da Cemig Telecom e da Eletrobrás, ele alegou problemas pessoais. “A minha posição é de ajudar, mas não teria como aceitar neste momento”, disse à reportagem. 

O ex-presidente do Conselho Fiscal, Anísio Ciscotto, também foi convidado para integrar o grupo. Além da experiência no órgão do clube entre 2009 e 2014, ele é muito ligado a Aquiles Diniz - potencial candidato à presidência do Cruzeiro - e à ala italiana do Conselho Deliberativo, por exemplo. O conselheiro também alegou problemas pessoais.

*Nomenclatura: Ainda não há uma definição sobre a nomenclatura do comitê que será criado. O Estatuto do Cruzeiro prevê criações de Conselho Consultivo (artigo 39) e Conselho de Notáveis (artigo 83). Auxiliado por advogados, o presidente do Conselho Deliberativo, Dalai Rocha, ainda define qual será a melhor decisão.  

Tags: Cruzeiro interiormg futnacional seriea