MMA

UFC

Estreia da Ilha da Luta do UFC teve 1,3 milhão de vendas em pay-per-view

UFC alcança melhor marca desde outubro de 2018, com Khabib x McGregor

postado em 14/07/2020 20:36 / atualizado em 14/07/2020 20:54

(Foto: Jeff Bottari/Zuffa/LLC/AFP)

O sucesso da estreia da Ilha da Luta do UFC, no sábado passado, em Yas, Abu Dhabi, teve o sucesso traduzido nos números. De acordo com o site The Athletic, o evento teve cerca de 1,3 milhão de pacotes de pay-per-views vendidos. A franquia teve o maior número de PPVs comercializados desde outubro de 2018, quando promoveu o duelo entre Khabib Nurmagomedov e Conor McGregor, pelo UFC 229, que alcançou recorde com 2,4 milhões de PPVs adquiridos (veja abaixo os cinco mais negociados da história da companhia). 

O UFC, que tem os direitos de transmissão, tanto em TV aberta quanto em pacotes de pay-per-views pertencentes ao grupo Disney, dona da ESPN, não divulga números oficiais. Mas o The Athletic teve acesso aos números e confirmou que o UFC 251 está entre os cinco eventos que mais vendeu pacotes de PPVs na organização – os três primeiros com a presença de Conor McGregor.

O presidente do UFC, Dana White, já antecipava o sucesso do evento ao longo da semana passada, mesmo sem falar em números de pacotes negociados na TV fechada. O dirigente considera que a presença de Jorge Masvidal, contratado de última hora para o lugar do brasileiro Gilbert Durinho, que contraiu COVID-19 e não pôde disputar o cinturão contra o campeão Kamaru Usman, na luta principal, alavancou de vez as vendas de pay-per-view.

“Foi um evento muito bem sucedido, estamos felizes. Essa coisa arrebentou a boca do balão em todas as formas possíveis. Foi fantástico. O evento transcorreu muito bem. Eu disse para vocês, acho que quando você coloca uma luta – uma promoção bem sucedida de um evento -, isso é uma grande panela de coisas diferentes. A Ilha da Luta foi uma estrela enorme nisso. Jorge Masvidal foi uma estrela enorme. Obviamente, Usman, o campeão e um cara que nós estamos começando a perceber que é duro de vencer – e um grande card embaixo disso. Tudo se encaixou perfeitamente”, comentou Dana aos jornalistas, depois do UFC 251.

Com a retirada de Gilbert Durinho, o UFC agiu rápido para não perder a luta principal do evento de estreia da Ilha da Luta. Para isso, Dana White precisou contornar ambiente de tensão com Jorge Masvidal, que vinha reclamando dos salários pagos pela organização e achava que merecia mais valorização. O dirigente ofereceu ao Gamebread, além de um pagamento recheado, participação na venda de pay-per-views, o que levou o norte-americano a assinar o contrato para encarar o nigeriano, que manteve o cinturão dos meio-médios ao vencer por decisão unânime dos juízes.



Masvidal, apesar da derrota, comemorou a presença no card do UFC 251 e ainda espera voltar a disputar o cinturão da divisão até 77kg. O Gamebread postou foto bebendo tequila com a equipe de preparação dentro do avião, no retorno aos EUA, satisfeito com o rendimento. Com pouco tempo de treinos, ele resistiu os cinco rounds diante do campeão. “A esmagadora quantidade de apoio que e recebi antes, durante e depois dessa jornada tem me tornado humilde. Ainda tenho muitos objetivos para conquistar. A todos vocês que sintonizaram para me assistir, muito obrigado”, escreveu no Twitter o número quatro do ranking da categoria. 

MAIORES PAY-PER-VIEWS DO UFC

UFC 229: Nurmagomedov x McGregor – 2,4 milhões de pacotes
UFC 196: McGregor x Diaz – 1,5 milhão de pacotes
UFC 202: McGregor x Diaz II – 1,5 milhão de pacotes 
UFC 251 – Usman x Masvidal – 1,3 milhão de pacotes
UFC 100 – Lesnar x Mir – 1,3 milhão de pacotes

Tags: pacotes dana white UFC abu dhabi pay-per-view jorge masvidal kamaru usman gamebread Ilha da Luta UFC 251 PPVs