Cruzeiro

CRUZEIRO

Em ofício, Wagner extingue cargos no Cruzeiro, promete reduzir salários e contraria discurso anterior

Decisão contraria discurso anterior do presidente, de que salários estavam no patamar do mercado

postado em 03/06/2019 16:26 / atualizado em 03/06/2019 17:21

<i>(Foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)</i>
Reportagem atualizada às 17h20

O presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá emitiu um ofício (leia a íntegra no fim da matéria) anunciando a extinção de todos os cargos de vice-presidente que não forem amparados pela legislação estatutária vigente no clube. Assim, os vices jurídico e financeiro, Fabiano de Oliveira Costa e Flávio Pena, terão novos cargos. Itair Machado, porém, seguirá como vice de futebol no organograma do Cruzeiro.

Ainda de acordo com o ofício divulgado por Pires de Sá, alguns salários de membros da estrutura administrativa serão revistos.

Wagner e Itair Machado se pronunciaram em coletiva de imprensa na Toca da Raposa II na última segunda-feira. Na ocasião, o mandatário admitiu que o salário do vice condizia com suas funções no clube e que não estava entre os maiores vencimentos. 

"Só neste ano, e ficamos felizes, porque mostra a capacidade dele (Itair), dois times fizeram propostas para que ele fosse trabalhar como diretor de futebol. Nós conseguimos mantê-lo. Ele está dentre os melhores profissionais da área de futebol e, mesmo assim, não está entre os maiores vencimentos", disse Pires de Sá.

"(Itair) tem vencimentos correspondentes com a qualidade do serviço que presta e recebe por performance", disse o dirigente. "Se ganharmos títulos, ele trará recursos para a equipe do Cruzeiro", completou. 

Os vices eleitos, Hermínio Lemos e Ronaldo Granata, ambos não remunerados, apresentarão nesta semana um plano de cargos e salários aos diretores do clube. Outro que deve sofrer mudanças em sua remuneração é o diretor geral Sérgio Nonato. 

<i>(Foto: Reprodução)</i>

Altos salários

Em janeiro de 2018, Itair Machado assinou o primeiro contrato com o Cruzeiro. Segundo o documento, ele receberá até 2020, por meio da empresa IMM Assessoria e Consultoria Esportiva Ltda, R$ 180 mil por mês, com direito a 13º.

Em fevereiro de 2018, o Cruzeiro se comprometeu a pagar Itair a R$ 540 mil à vista por causa de serviços prestados nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2017. Como Wagner foi eleito em outubro daquele ano, os valores correspondem a um período em que Itair ainda não tinha cargo no clube, já que ele não fez parte da administração de Gilvan de Pinho Tavares.

Em 30 de junho de 2018, Itair assinou mudança em seu contrato para evitar deduções fiscais. Em agosto, o Cruzeiro deu um novo aditivo ao dirigente, que passou a receber os bichos dobrados. Ele teve direito a 100% dos bichos distribuídos ao elenco profissional, além de valores determinados por títulos.

Com o título do Cruzeiro na Copa do Brasil de 2018, Itair recebeu R$ 600 mil. Já pela conquista do Estadual nesta temporada, ele embolsou R$ 200 mil. De acordo com a matéria do Fantástico, no total, Itair recebeu uma média de R$ 275 mil por mês na Raposa.

Carta na íntegra

"Prezados (as) senhores (as),

O presidente do Cruzeiro Esporte Clube de acordo com Art. 27 do Estatuto do Clube, resolve extinguir todos os cargos de vice-presidentes que não forem amparados pela legislação estatutária vigente. Repactuar todos os calores de contratos tanto de vice-presidentes como de diretores remunerados.

Para tanto nomeia neste ato os vice-presidentes eleitos e não remunerados para apresentar um plano de cargos e salários condizentes com as respectivas funções exercidas pelos mesmos no prazo máximo de uma semana à contar da data de hoje (3 de junho).

Atenciosamente,

Wagner Pires de Sá" 

Tags: Wagner Pires de Sá Itair Machado futnacional cruzeiroec interiormg