Cruzeiro

CRUZEIRO

Wagner convoca conselheiros para noite de caldos em apoio a chapa do Conselho Fiscal do Cruzeiro

Conselho fiscal será eleito para investigar as contas do clube

postado em 10/06/2019 16:40 / atualizado em 10/06/2019 16:40

<i>(Foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press)</i>

Postulante na eleição do novo Conselho Fiscal, a chapa “Força Azul”, formada por apoiadores da atual diretoria do Cruzeiro, divulgou um comunicado no qual convida os conselheiros para um evento, nesta terça-feira, no parque esportivo do Barro Preto. O documento é assinado pelo presidente do clube, Wagner Pires de Sá.

O convite foi enviado a um grupo de Whatsapp que conta com 160 conselheiros que estariam alinhados ao presidente Wagner. Figuras relevantes na administração do clube estão no grupo, como o próprio Wagner, o vice de futebol Itair Machado, e o diretor da sede Campestre, Alexandre Comoretto, conhecido por Gaúcho. Segundo o documento, trata-se “de uma noite especial de caldos e resenha entre amigos”.

No folheto, chama atenção a logo da “Força Azul”, que é similar ao modelo usado por Wagner Pires de Sá durante as últimas eleições presidenciais. Vale ressaltar que o Conselho Fiscal é um órgão independente e tem a missão fiscalizar as contas e documentos do clube.

A chapa a ser eleita na próxima quinta-feira, dia 13 de junho, terá a incumbência justamente de apontar eventuais equívocos relativos às finanças do Cruzeiro na gestão de Wagner Pires de Sá.

Entre as muitas denúncias feitas contra a atual gestão pelo programa Fantástico, da TV Globo, no dia 26 de maio, estão uso da máquina para buscar apoio junto a conselheiros. Fontes ouvidas pela reportagem da emissora revelaram distribuição de brindes e organização de festas e churrascos.

Como todo o Conselho Fiscal anterior renunciou sob alegação de falta de transparência no clube, o presidente do Conselho Deliberativo, Zezé Perrella, criou em 29 de maio uma sindicância para apurar as denúncias contra a atual gestão. Dos três conselheiros escolhidos para a função, um foi preso em operação da Polícia Federal. Trata-se do escrivão da PF Márcio Camillozzi Marra, envolvido em suposto vazamento de documentos da corporação.

Os outros dois conselheiros integrantes da sindicância do Cruzeiro são Jarbas Matias dos Reis e Walter Cardinali Júnior.

<i>(Foto: Reprodução)</i>
No pleito da próxima quinta-feira, das 18h às 20h, serão eleitos três membros efetivos e três suplentes do Conselho Fiscal.

A reportagem tentou falar com Nagib Geraldo Simões, um dos membros da “Força Azul”, e com o presidente Wagner Pires de Sá, mas eles não atenderam as ligações.

A chapa “Força Azul” contará com os efetivos Nagib Geraldo Simões, Paulo César Pedrosa e Wander Gonçalves Santos, além dos suplentes Tarcísio Dionísio Vítor, João Luiz Silva e Afrânio Greco. Todos eles ligados a Wagner Pires de Sá ou a Itair Machado, vice-presidente de futebol.

A chapa "Transparência", concorrente da “Força Azul”, será composta pelos efetivos Aristóteles Lorêdo (Tote), Giovanni Baroni e Robert de Freitas, e os suplentes Carlos Ferreira Rocha, Ricardo Moreira de Souza e Robson Lucas da Silva.

Entenda a reestruturação do Conselho Fiscal


A reestruturação do Conselho Fiscal do Cruzeiro se deve à renúncia de todos os membros efetivos e suplentes em maio, sob a alegação de falta de transparência na gestão do presidente do clube, Wagner Pires de Sá.

Em 8 de maio, os efetivos Celso Luiz Chimbida, Geraldo Luiz Brinat e Ubirajara Pires Glória apresentaram pedido formal de desligamento em função da limitação de dados fiscais repassados pela diretoria administrativa do Cruzeiro. Uma normativa da atual gestão criou impedimentos para que o Conselho Fiscal recebesse, por exemplo, informações sobre salários de dirigentes, jogadores e comissões.

Já em 28 de maio, os suplentes Valter Batista e Daniel Faria, que assumiriam como efetivos após as renúncias de Celso Luiz Chimbida, Geraldo Luiz Brinat e Ubirajara Pires Glória, também oficializaram suas saídas em carta encaminhada ao Conselho Deliberativo.

O grupo vencedor da eleição do Conselho Fiscal terá a missão de analisar as contas da atual administração do Cruzeiro, suspeita de cometer crimes de lavagem de dinheiro, falsificação de documentos e falsidade ideológica. O inquérito ainda apura supostas quebra de regras da Fifa, da CBF e do Governo Federal.

Tags: conselho fiscal gestão wagner conselheiros caldos chapa cruzeiro