Cruzeiro

CRUZEIRO

Torcedores do Cruzeiro pedem saída de dirigentes em protesto em frente à sede do clube

Vice-presidente de futebol Itair Machado foi o principal alvo das críticas

postado em 13/06/2019 18:27 / atualizado em 13/06/2019 19:15

<i>(Foto: Gladyston Rodrigues/EM D.A Press)</i>
Dentro de campo, o Cruzeiro completou nove partidas sem vitória ao perder para o Fortaleza por 2 a 1, quarta-feira, no Estádio Castelão, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Fora das quatro linhas, a diretoria do clube é investigada pela Polícia Civil por suspeitas de crimes de lavagem de dinheiro, falsificação de documentos e falsidade ideológica. Esses fatores levaram torcedores do clube a realizar protesto nesta quinta-feira, em frente à sede administrativa do Barro Preto, em Belo Horizonte. O movimento organizado pela torcida Máfia Azul contou com aproximadamente 50 torcedores.

Os cruzeirenses se voltaram principalmente contra o vice-presidente de futebol, Itair Machado. Em vídeo divulgado nas redes sociais, um grupo cantou: “Ô Itair, vai se f…, o meu Cruzeiro não precisa de você!”. Em outro momento, os integrantes relembraram a matéria do Fantástico, da TV Globo, na qual foram denunciadas as irregularidades em negociações e valores superfaturados pagos a empresas prestadoras de serviço. “Fantástico falou, e ele tem razão, diretoria de ladrão”. O presidente Wagner Pires de Sá e o diretor-geral, Sérgio Nonato, também receberam críticas.

Assim como a diretoria, o elenco celeste não escapou das reclamações. “Ôôô, ou joga por amor, ou joga por terror, filha da p…”. Depois de ser campeão mineiro invicto, o time começou mal o Campeonato Brasileiro, com duas vitórias, dois empates e cinco derrotas. Na Copa do Brasil, classificou-se às quartas de final ao vencer o Fluminense nos pênaltis, por 3 a 1, depois de empate por 3 a 3 no placar agregado (1 a 1, no Maracanã, e 2 a 2, no Mineirão). O próximo adversário na competição nacional de mata-mata será o Atlético. Já na Copa Libertadores, o Cruzeiro enfrentará o River Plate pelas oitavas de final.

Salários atrasados

Para piorar a situação, os jogadores não haviam recebido os vencimentos relativos ao mês de maio (pagamento em 7 de junho) até essa quarta-feira. O Superesportes apurou a informação com ao menos seis pessoas ligadas a atletas com diferentes níveis salariais. Alguns, inclusive, recorreram a seus representantes para honrar contas emergenciais. Com relação a funcionários das sedes administrativas, sociais e das Tocas I e II, foi acertado o pagamento de até R$ 2,5 mil, sem previsão de quitação do restante a quem tem ordenados superiores.

Tags: sede administrativa Cruzeiro protesto interiormg futnacional