Cruzeiro

CRUZEIRO

Itair Machado diz que não teve participação efetiva em contratação de Ceni no Cruzeiro e atribui saída do técnico a maus resultados

Vice-presidente de futebol confia que Abel Braga conseguirá recuperar o time

postado em 27/09/2019 16:54 / atualizado em 27/09/2019 20:05

<i>(Foto: Paulo Galvão/EM D.A Press)</i>
Vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado negou ter participado diretamente da contratação do técnico Rogério Ceni, em 11 de agosto, para substituir Mano Menezes. Na ocasião, o dirigente estava suspenso de suas funções pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por declarações contra a Federação Mineira de Futebol.

“Na verdade, nesse período da contratação do ex-treinador, eu, Itair, não pude ficar muito optando. Muita gente acredita que isso é mentira, mas não. Eu estava punido pelo STJD e tive uma reunião com o presidente garantindo que ia cumprir a determinação do STJD. Isso eu fiz, então não participei efetivamente”, disse o cartola, pouco depois de anunciar o acerto com Abel Braga, ex-Flamengo, até dezembro de 2020.

De acordo com Itair, a negociação foi conduzida pelo diretor de futebol Marcelo Djian e teve aprovação dos jogadores. O perfil estudioso e de liderança de Rogério inicialmente agradou à cúpula, mas a prática ficou comprometida por causa de desgaste com os atletas e poucas vitórias. Em oito partidas, o Cruzeiro ganhou duas, empatou duas e perdeu quatro, com 33,33% de aproveitamento.

“Até falaram que os jogadores contrataram o Rogério, não foi. Quando os jogadores vieram pedir o Rogério, o Marcelo Djian já tinha acertado a contratação dele. É um treinador que o Cruzeiro já queria, um perfil jovem, uma modalidade de treinos diferente, o que atraiu todo mundo. Mas, infelizmente, na vida é assim. Foi igual a um casamento que dá errado. Você se separa, e a gente não quer dar detalhes por respeito, são coisas internas do clube. Tenho a dizer que deu errado até em termos de resultados. Se você pegar os oito jogos, os resultados não foram bons, principalmente os segundos tempos das partidas”.

A sequência de quatro derrotas - para Internacional, pela Copa do Brasil (3 a 0); Grêmio (4 a 1), Palmeiras (1 a 0) e Flamengo (2 a 1), pelo Brasileiro - também pesou na troca de comando. A última partida de Rogério foi nessa quarta-feira, no empate por 0 a 0 com o Ceará, no Castelão, em Fortaleza. Segundo Itair Machado, os maus resultados atrapalham na retomada da confiança, e Abel Braga tem a experiência necessária para contornar a situação.

“O que a gente quis foi mudar, porque o Cruzeiro não pode esperar. Viemos de cinco jogos, o último foi empate, mas tivemos quatro derrotas seguidas. Isso vai atrapalhando o ambiente. As derrotas atrapalham o ambiente, seja qual for o treinador, no momento em que você vai perigando. Sai da zona, sobe um pouquinho, volta, como aconteceu nesta semana. O próprio jogador fica nervoso em campo, atrapalha na finalização. Acredito que um treinador experiente como o Abel vai saber trabalhar isso”.

Abel Braga chegará a Belo Horizonte neste sábado para comandar o primeiro treino no Cruzeiro, no período da tarde, às 15h30. A estreia dele na equipe será na segunda-feira, às 20h, contra o Goiás, no Serra Dourada, em Goiânia. O time celeste é 17º colocado no Brasileiro, com 19 pontos em 21 rodadas, e tem, de acordo com cálculos do Departamento de Matemática da UFMG, 52,4% de probabilidade de ser rebaixado à Série B.

Tags: Abel Braga Itair Machado cruzeiro mercadobola técnico futebol de vice-presidente seriea futnacional interiormg