Cruzeiro

CRUZEIRO

Velocistas mostram pouca eficácia em participações nos gols do Cruzeiro no Brasileiro

Números de Pedro Rocha, Marquinhos Gabriel e David são modestos

postado em 02/10/2019 12:17 / atualizado em 02/10/2019 12:18

<i>(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)</i>
Em sua primeira entrevista como técnico do Cruzeiro, Abel Braga ressaltou a preferência por um ataque com dois atletas rápidos e um centroavante. Sinal de que ele pretende utilizar Fred ou Sassá como referência e escolher entre Pedro Rocha, Marquinhos Gabriel, David e Ezequiel nas beiradas de campo.

Para a estratégia funcionar, os jogadores de velocidade terão de ser mais eficazes no Campeonato Brasileiro. O único a balançar a rede foi Pedro Rocha, com dois gols em 16 jogos, enquanto David deu duas assistências em 20 partidas. Já Marquinhos Gabriel não participou de gol nas 15 vezes em que esteve em campo.

Na estreia de Abel à frente do Cruzeiro, contra o Goiás, David foi o jogador mais perigoso do time. No começo do primeiro tempo, ele avançou à linha de fundo, após driblar um defensor adversário, e deu cruzamento na medida em direção a Robinho, que chutou por cima do gol.
<i>(Foto: Soraia Piva)</i>

Na etapa final, David deu mais uma assistência, dessa vez para Thiago Neves, que bateu de pé esquerdo e balançou a rede. Entretanto, o VAR verificou impedimento do camisa 11 na origem da jogada e anulou o gol cruzeirense. Pouco depois, o Goiás marcou com o lateral-esquerdo Alan Ruschel e garantiu a vitória por 1 a 0, no Serra Dourada, pela 22ª rodada do Brasileiro.

Segundo o Footstats, David deu 18 assistências para finalização na Série A. Duas foram convertidas em gols - de Sassá, no empate por 2 a 2 com o Avaí, e Maurício, na vitória por 1 a 0 sobre o Vasco.

Em assistências para finalizações, David só perde de Robinho, líder do elenco, com 33, e quinto colocado geral do Brasileiro. Entretanto, apenas um passe do meia se transformou em gol, de Thiago Neves, no revés por 2 a 1 para a Chapecoense, em 26 de maio, pela sexta rodada, no Independência.

Pedro Rocha fez dois gols pelo Cruzeiro no Brasileiro: na derrota por 3 a 1 para o Flamengo, pela primeira rodada, no Maracanã, e no empate por 2 a 2 com o Avaí, na 14ª rodada, em Florianópolis.

Emprestado pelo Spartak Moscou ao custo de 750 mil euros (R$ 3,2 milhões), o atacante contribuiu ainda ao colocar a bola na cabeça de Dedé, na vitória por 2 a 1 sobre o Goiás, no Mineirão, pela terceira rodada; e ajeitar para Sassá no revés por 2 a 1 para o Fortaleza, no Castelão, pela nona rodada.

Marquinhos Gabriel acumulou até aqui sete assistências para finalização e 16 chutes a gol (cinco certos) no Brasileirão.

Como comparação, o meia Arrascaeta, do Flamengo, marcou 10 gols e deu oito assistências em 13 partidas pela Série A. Já Dudu, do Palmeiras, fez cinco gols, além de preparar a bola para os colegas marcarem nove. Também por isso, os times desses jogadores ocupam, respectivamente, primeiro e segundo lugares da competição.

Já a participação tímida dos velocistas celestes ajuda a explicar a presença da equipe na zona de rebaixamento do Brasileiro, em 17º lugar, com 19 pontos. Em 22 jogos, o Cruzeiro contabilizou 17 gols, mesmo número da Chapecoense e acima somente de Avaí (12) e CSA (11).

Os tentos cruzeirenses no Brasileiro foram anotados por Thiago Neves (5), Fred (3), Pedro Rocha (2), Sassá (2), Dedé (2), Rodriguinho (1), Robinho (1) e Maurício (1).

Raposa tentará mudar esses dados na partida contra o Internacional, às 21h de sábado, no Mineirão, pela 23ª rodada do Brasileiro. Na quarta-feira seguinte, às 21h30, haverá confronto direto na briga contra o descenso à Série B, diante do Fluminense (16º), também em Belo Horizonte.

Tags: seriea interiormg cruzeiroec