Cruzeiro

CRUZEIRO

Adilson vê desatenções em derrota, se desculpa com torcedor do Cruzeiro, mas volta a pedir paciência: 'É o processo'

Técnico admitiu que 'alguns' jogadores não renderam o esperado no revés por 2 a 0 para o Tombense, nesta quinta-feira, em jogo pelo Estadual

postado em 20/02/2020 22:21 / atualizado em 20/02/2020 22:34

(Foto: William Roth/Light Press/Cruzeiro)

Depois de o Cruzeiro perder o primeiro jogo na temporada, com a derrota por 2 a 0 para o Tombense, o técnico Adilson Batista voltou a pedir paciência ao torcedor. Ele analisou as desatenções da equipe na partida realizada no Almeidão, em Tombos, chegou a pedir desculpas pelo resultado, mas reforçou que esse é o 'processo' natural de uma equipe em construção e formada majoritariamente por jovens. 

“A gente sempre fica triste com a derrota. Mas precisamos entender, ter calma, pedir desculpa ao torcedor. Ter paciência, reconhecer que tivemos um pouco abaixo, tivemos desatenções nos dois gols. Alguns (jogadores) estiveram um pouco abaixo do que imaginávamos, outros jogando bem e que sabemos que vão crescer. É um processo. Não é desculpa. Uma hora nós perderíamos”, analisou o treinador. 

“Estou indo para o segundo mês, muita gente (jogadores) chegando com um mês, muitos estreando, desgaste, enfim. Não é uma desculpa. Precisamos reconhecer que erramos. Tivemos dificuldades no processo de construção (das jogadas) e desatenção somente na bola parada. Erramos e tomamos um gol de lateral, que não poderíamos ter tomado. Precisa contextualizar a derrota e que sirva de lição, atenção e alerta para que a gente melhore. Todos sabemos, dentro do Cruzeiro, que precisamos melhorar”, admitiu o treinador.

Pela quinta vez na temporada, o Cruzeiro saiu atrás do placar nesta quinta-feira. Desta vez, porém, o time celeste, sem repertório, não conseguiu correr atrás e parou na sólida defesa do Tombense. Novo líder do Campeonato Mineiro, a equipe da Zona da Mata mineira só sofreu um gol no torneio até aqui. 

Apesar das falhas, Adilson valorizou a vontade de seus comandados, especialmente os jogadores mais jovens que fazem parte do atual elenco. Em outra oportunidade, ele ressaltou que a atual gestão assumiu o Cruzeiro com um rombo financeiro muito grande e que o momento seria de pagar por isso. 

“Precisamos entender. Deixaram o Cruzeiro com rombo muito grande e a gente está pagando um preço agora. Precisamos ter equilíbrio, tranquilidade. Os que realmente amam o clube precisam da entrega, dedicação, respeito, carinho e do algo a mais. Preciso valorizar o que estão fazendo. Eles estão se dedicando. Falta algumas coisas que o tempo vai dar. Uma tomada de decisão, com 20 anos, é diferente de um jogador mais experiente. Tenho que agradecer a vontade e a luta (dos jogadores). Está dentro do contexto e faz parte do processo”, finalizou.

Embora tenha perdido a invencibilidade só nesta quinta-feira, no Almeidão, o Cruzeiro chegou ao quarto jogo consecutivo sem vitória - antes, o time empatou com América, Patrocinense e São Raimundo, esse último na primeira fase da Copa do Brasil. No Estadual, com o resultado diante do Tombense, o time celeste ficou estacionado na 5ª colocação, com 11 pontos.

Depois do duelo em Tombos, o Cruzeiro descansa por dez dias. Em função do carnaval, a equipe de Adilson Batista só retornará aos gramados em 1º de março (domingo), quando medirá forças com o Uberlândia, em jogo pela 7ª rodada, marcado para as 16h, no Mineirão.

Tags: Cruzeiro serieb interiormg futnacional Adilson Batista