Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro sofre depreciação em direitos econômicos, mas mantém ativos importantes

Clube atualizou números no demonstrativo financeiro de janeiro a maio

postado em 14/09/2020 08:15 / atualizado em 14/09/2020 09:26

(Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)
Cruzeiro sofreu depreciação de aproximadamente 44% com direitos econômicos de atletas profissionais, caindo de R$ 125.521.000,00, em 31 de dezembro de 2019, para R$ 70.525.000,00, em 31 de maio de 2020. Os números estão nas demonstrações financeiras disponibilizadas no portal da transparência.

O termo em inglês impairment - prejuízo, na tradução em português - foi usado no documento para mensurar a desvalorização de R$ 15.281.000,00 em ativos. Houve debandada de atletas de janeiro a fevereiro devido ao rebaixamento da equipe à Série B.

Apesar da perda econômica, a Raposa detém participações expressivas nos direitos de jovens como o zagueiro Cacá (70%), o lateral-esquerdo Matheus Pereira (100%), o volante Jadsom (60%), o meia Maurício (70%) e os atacantes Stênio e Thiago (70%).

Entre atletas cedidos a outros times, o destaque é para Renato Kayzer, autor de 10 gols em 14 jogos pelo Atlético-GO - três em quatro partidas na Série A. No balanço, o Cruzeiro diz ser dono de 70% do “passe” do atacante de 24 anos, cujo vínculo se encerra em 31 de março de 2021.

O centroavante Zé Eduardo, de 21, também pode render boa quantia em uma possível transferência, visto que marcou nove gols em 10 apresentações oficiais - quatro pelo Villa Nova (cinco jogos) e cinco a serviço do América-RN (quatro jogos).

O clube celeste ainda faturará em caso de negociação de Alisson, do Grêmio (40%); Elber, do Bahia (60%); Neilton, do Coritiba (20%); Fabrício Bruno, do Red Bull Bragantino (20%); Rodriguinho, do Bahia (20%); e Willian, do Palmeiras (50%).

Patrimônio intangível


A posse de direitos econômicos faz parte do patrimônio intangível do Cruzeiro, assim como jogadores em formação, softwares, marcas e patentes. Em todos esses quesitos, a queda na avaliação foi de 36,5%: R$ 166.456.000,00, em 31/12/2019, para R$ 105.813.000,00, em 31/05/2020.


Aplicando o critério de amortização estabelecido pela contabilidade da diretoria cruzeirense - R$ 64.599.000,00, em maio de 2020, e R$ 67.974.000,00, em dezembro de 2019 -, o total intangível líquido nos cinco primeiros meses fechou em R$ 41.214.000,00, ante R$ 98.482.000,00 no fim do ano passado.

Jogadores do elenco (até 31/5)


Goleiros

Fábio - 100%
Vitor Eudes - 70%
Lucas França - 80%
Vinícius - 100%

Laterais

João Lucas - 50%
Patrick Brey - 100%
Matheus Pereira - 100%

Zagueiros

Cacá - 70%
Manoel - 30%
Ramon - 70%
Paulo - 75%
Arthur - 70%

Volantes

Adriano - 60%
Ariel Cabral - 100%
Henrique - 50%
Jadsom - 60%

Meias 

Marco Antônio - 70%
Maurício - 60%
Marquinhos Gabriel - 60%

Atacantes

Thiago  - 70%
Marcelo Moreno - 100%
Roberson - 100%
Stênio - 70%
Vinícius Popó - 100%
Welinton - 100%

Chegaram ao Cruzeiro depois de 31 de maio: Raúl Cáceres, Giovanni, Claudinho e Airton

Sem participação nos direitos (apenas taxa de vitrine): Leo e Dedé

Emprestados ao clube: Daniel Guedes (Santos), Rafael Luiz (Sport), Marllon (Corinthians), Jean (Palmeiras), Filipe Machado (Grêmio), Régis (Bahia), Arthur Caíke (Al-Shabab) e Angulo (Palmeiras).