Cruzeiro

CRUZEIRO

Em reestreia pelo Cruzeiro, Sassá cumpre missão de ser atacante 'brigador' na Série B

Embora não tenha feito gol, jogador se movimentou e finalizou três vezes

postado em 01/10/2020 18:03 / atualizado em 01/10/2020 18:31

(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
Sassá não fez gol em sua reestreia pelo Cruzeiro, mas cumpriu a missão de ser um atacante ‘brigador’ (no sentido figurado), “que toma pancada e também dá pancada”, conforme afirmado pelo técnico Ney Franco em entrevista exclusiva ao Superesportes. Na vitória por 3 a 0 sobre a Ponte Preta, quarta-feira, no Mineirão, o camisa 99 teve boa participação na movimentação, apertou a saída de bola do adversário, driblou, finalizou e ajudou o time a sair da zona de rebaixamento para o 16º lugar, com 11 pontos.

Ele esteve perto de balançar a rede aos 34min do primeiro tempo, quando se aproveitou de erro na saída de bola da Ponte, dominou sem marcação na grande área, porém chutou em cima do goleiro Ivan. Na etapa final, aos 24min, mais uma boa chance: recebeu assistência de Régis, girou em cima da marcação e acertou a redonda na trave esquerda.

Outro lance interessante ocorreu aos 42min de jogo. Usando sua força física, Sassá protegeu a bola na linha lateral, conseguiu se livrar de três defensores da Ponte Preta e cruzou de pé esquerdo no rumo da pequena área. Como Arthur Caíke estava distante para tentar a conclusão, o zagueiro Alisson efetuou o corte.

Inicialmente, Ney Franco não aproveitaria Sassá por causa do histórico de indisciplina do atleta no Coritiba. Porém, ao notar que precisaria de um centroavante com características de força e movimentação no elenco, o treinador oficializou o pedido à diretoria. Com a resposta positiva, chamou o jogador para uma conversa particular, na qual explicou os planos e os objetivos do clube.

“Da mesma forma como a gente falou de esquecer o passado com relação aos problemas do Cruzeiro extra-campo, de dinheiro, de queda, é a mesma frase que falei com ele. Vamos viver uma nova etapa do Cruzeiro daqui pra frente. Você quer isso? Você se propõe a fazer isso, se empenhando na parte física, com comportamento de atleta que o clube precisa para restabelecer o equilíbrio? O jogador se colocou à disposição, mostrou interesse na conversa, mostrou interesse nos treinamentos e, por isso, resolvi reintegrar o atleta em comunhão com a nossa diretoria”, afirmou Ney, ao Superesportes.

Eventualmente, Sassá pode ser escalado pelas beiradas de campo, formando uma possível parceria com Marcelo Moreno, que ficou na reserva diante da Ponte e entrou aos 39 minutos do segundo tempo. Essa, inclusive, é uma hipótese a ser discutida visando ao duelo contra o Cuiabá, às 22h de sábado, na Arena Pantanal, no Mato Grosso, pela 13ª rodada da Série B. O ponta-direita Airton cumprirá suspensão pelo terceiro cartão amarelo. Na coletiva pós-jogo no Mineirão, Ney Franco disse que não havia pensado no substituto, mas cogitou um perfil diferente ao do velocista.

“Para ser sincero, não pensei nisso ainda. Eu, quando saí do jogo, não me lembrava que o Airton levou o terceiro amarelo. Posso te responder que não tenho um nome para definir quem entra jogando, mas tenho certeza que vamos achar no elenco um jogador com capacidade para entrar e fazer a função do Airton. Talvez não com a mesma característica, mas que faça o setor. Tenho certeza de que acharemos um substituto à altura para fazermos um grande jogo como fizemos contra a Ponte Preta”.

Em entrevista na véspera da partida contra a Macaca, Sassá prometeu aumentar a quantidade de gols pelo Cruzeiro. “Sou pago para isso. Não há como tirar essa responsabilidade dos atacantes. A gente vive de gols, então temos que buscar e trabalhar para essa bola voltar a entrar”. Mesmo tendo passado em branco em seu 82º jogo no clube, o atacante provou que tem condições de superar os números de edições anteriores da Série B. Em 2014, no Náutico, ele fez nove gols em 22 partidas. Em 2015, no Botafogo, também entrou em campo 22 vezes, mas com sete tentos.

Tags: atacante Cruzeiro serieb interiormg futnacional centroavante Sassá