Cruzeiro

CRUZEIRO

Após derrota no Conselho do Cruzeiro, Baroni fala em 'traição' e 'hipocrisia'

Empresário garantiu que o revés não o afastará da política do clube

postado em 01/12/2020 12:12 / atualizado em 01/12/2020 18:19

(Foto: Igor Sales/Cruzeiro)
Após derrota na eleição para a presidência do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, o empresário Giovanni Baroni falou em 'traição' e 'hipocrisia'. Ele garantiu que o revés não o afastará da política do clube.

"Bom dia, Nação Azul. Mais uma vez, a hipocrisia se estabeleceu. Tapinhas nas costas e traição... Pois saibam: Eu não desistirei. IMPOSSÍVEL VENCER QUEM NUNCA DESISTE. O Cruzeiro voltará (será) para a torcida", publicou o empresário, em seu perfil no Twitter.

Nagib Geraldo Simões foi eleito presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro em votação realizada na noite desta segunda-feira, no parque esportivo do Barro Preto, em Belo Horizonte. O líder da chapa "Somos Todos Cruzeiro" e atual vice de Paulo César Pedrosa superou Giovanni Baroni na disputa por 149 votos a 125. Houve ainda três votos brancos e dois nulos de um total de 279. Outros 123 conselheiros não participaram do pleito que contou com membros efetivos, natos e beneméritos.

Os integrantes do grupo Somos Todos Cruzeiro tomarão posse no dia 1º de janeiro de 2021, véspera do centenário de fundação do Cruzeiro, com mandato até dezembro de 2023.

O nome de Nagib Geraldo Simões é ligado ao do ex-presidente Wagner Pires de Sá, que se tornou réu na Justiça por falsidade ideológica, apropriação indébita e formação de organização criminosa nos dois anos que esteve à frente do Cruzeiro (2018 e 2019).

Em 10 de junho de 2019, duas semanas depois da série de reportagens da TV Globo sobre casos de corrupção no clube, o ex-mandatário convocou conselheiros para uma “noite especial de caldos e resenha entre amigos”. O encontro serviria para apoiar a chapa “Força Azul” no Conselho Fiscal, que tinha Nagib, Paulo Pedrosa e outros quatro integrantes.

Tags: conselho traição hipocrisia cruzeiroec baroni