Cruzeiro

SÉRIE B DO BRASILEIRO

Erros de arbitragem não foram maiores que os dos cruzeirenses

Diante do Confiança, jogadores celestes levaram pouco perigo no ataque e falharam infantilmente na defesa, inclusive nos lances das expulsões de Adriano e Fábio

postado em 29/05/2021 20:52 / atualizado em 29/05/2021 21:33

(Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

O Cruzeiro tem todo o direito de reclamar da arbitragem comandada por André Rodrigo Rocha, da Federação de Tocantins, na derrota por 3 a 1 para o Confiança, neste sábado, no estádio Batistão, em Aracajú (SE). Porém, os erros não podem de forma alguma encobrir as falhas cometidas pelos próprios jogadores celestes, que mostraram muito brio, principalmente depois de o time ficar com nove jogares em campo, mas também foram responsáveis pelo resultado negativo.

 

A começar pelas faltas infantis cometidas pelo volante Adriano no primeiro tempo e que custaram a expulsão do mesmo. Ou a falta de concentração demonstrada pelo experiente goleiro Fábio ao pegar bola com as mãos fora da área, em lance em que parecia absoluto. Ou na demora do zagueiro Ramon em tentar cortar a bola no lance que originou o terceiro gol sergipano.

 

Mesmo quando esteve com 11 jogadores em campo, o Cruzeiro teve o controle da bola, mas pouco agrediu o adversário. O problema vem desde a temporada passada e ainda precisa ser corrigido por Felipe Conceição, que tem buscado soluções, mas ainda vê o time pouco incisivo, ainda que se leve em conta a “ansiedade da estreia”, como justificou o treinador.

 

Um dos maiores problemas na estreia foram as bolas cruzadas para a área. Afinal, o time não tem um centroavante na área, o que facilitou demais o trabalho dos defensores do Confiança. Quando conseguiu finalizar, o fez errado, como ocorreu com Matheus Pereira, ainda no primeiro tempo.

 

De positivo, ressalte-se o empenho dos jogadores durante todo o segundo tempo. O Cruzeiro conseguiu o empate e por pouco não virou o jogo, mas o fato de ter recuado demais para tentar garantir um ponto acabou permitindo ao adversário, que é limitado, diga-se, se lançar quase todo ao ataque, fazendo o segundo e o terceiro gols.

 

Claro que ainda há muita coisa pela frente em 2021. Mas que os cruzeirenses tenham consciência que, às vezes, será necessário superar até a arbitragem para conquistar os três pontos.

Tags: Campeonato Brasileiro Série B Adriano Cruzeiro Confiança Fábio Arena Batistão