Futebol Nacional

MENOS CADÊNCIA E MAIS MOBILIDADE

Marcelo Oliveira aponta perdas e ganhos com saída de Diego Souza do Cruzeiro

Para treinador, time perde em cadência, mas ganhará em mobilidade sem o meia

postado em 15/07/2013 14:20 / atualizado em 15/07/2013 14:39

Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press

Marcelo Oliveira evitou lamentar a saída de Diego Souza para o Metalist, da Ucrânia. Na avaliação do treinador do Cruzeiro, a ausência do camisa 10 deixará o time com menos cadência, mas, em contrapartida, aumentará a mobilidade da equipe.

“O futebol é um negócio e existe a combinação de interesses. Se em algum momento perdemos pela experiência, pela cadência do Diego de prender uma bola, nós ganhamos em mobilidade”, observou.

Diego Souza deixou o Cruzeiro com 25 partidas disputadas e oito gols marcados, além de três assistências. No jogo contra o Náutico, nesse domingo, vencido pelo time celeste por 3 a 0, Lucca herdou a vaga do camisa 10, enquanto Ricardo Goulart atuou no lugar de Luan, que cumpriu suspensão automática.

Na negociação que levou Diego Souza ao futebol ucraniano, o Cruzeiro recebeu o atacante Willian, por empréstimo gratuito por um ano. O jogador, de 26 anos, se destacou no Corinthians, onde foi campeão brasileiro e da Copa Libertadores.

Além de Willian, Marcelo Oliveira terá mais opções ofensivas quando diminuir a relação de jogadores no departamento médico. Estão em recuperação de lesões Dagoberto, Elber e Borges, que já iniciou a preparação física na Toca da Raposa.

Tags: diego souza cruzeiro marcelo oliveira metalist ucrania