MMA

UFC

Perto de recorde, Gleison Tibau é suspenso por dois anos pela USADA e admite doping no UFC

Potiguar revela uso de eritropoietina indicada por amigo para problema de saúde

postado em 18/02/2016 19:53 / atualizado em 18/02/2016 19:56

Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Brasileiro com mais participações no octógono, 26 lutas, Gleison Tibau ficará um bom tempo afastado. O potiguar, flagrado em exame antidoping antes da vitória diante de Abel Trujillo em São Paulo, em novembro de 2015, foi suspenso por dois anos pela Agência Antidoping dos EUA, a USADA, parceira do UFC na aplicação dos testes. O lutador admitiu o uso da substância eritropoietina (EPO), hormônio sintético que melhora a performance esportiva.

Gleison Tibau, de 32 anos, teve a vitória sobre Trujillo anulada e transformada em derrota, somando assim o segundo revés consecutivo no peso leve do UFC. O potiguar admitiu o uso da substância, alegando que recebeu indicação de um amigo para aumentar a produção de glóbulos vermelhos. Ao ser comunicado sobre o flagra no antidoping, o lutador se antecipou e explicou a situação para a USADA.

“Usei achando que ia melhorar meus glóbulos vermelhos porque estava ficando gripado constantemente. Queria resolver um problema de saúde. Foi a primeira vez que usei EPO. A USADA me perguntou o motivo de não ter comunicado meus treinadores, mas tenho o costume de usar muitos suplementos, vitamina C, B12, potássio, magnésio, proteína... Na verdade foi um grande erro meu, uma burrice minha não ter perguntado na academia”, afirmou o potiguar ao site combate.com.

O UFC se manifestou oficialmente sobre o caso de doping de Gleison Tibau, que já estava suspenso de forma temporária pela USADA desde dezembro do ano passado. Por meio de comunicado no site, a organização afirma reconhecer a pena de dois anos imposta ao lutador, de acordo com a política antidoping:

"O UFC garantiu independencia de trabalho para a USADA no ano passado para administrar a política anti-doping e garantir que todos os atletas estejam limpos e livres de drogas para melhorar o desempenho. O UFC apoia as penas necessárias para manter o esporte limpo".


Gleison Tibau está no UFC desde 2006, e é o segundo lutador com mais participações no octógono. Ele só perde para o ex-campeão meio-pesado Tito Ortiz, que tem 27 lutas, uma a mais que o brasileiro. O potiguar tem cartel de 16 vitórias e dez derrotas na organização. Na carreira, em 45 duelos, ganhou 33 e perdeu 12.

Tags: recorde hormônio antidoping usada ufc epo eritropoietina doping potiguar gleison tibau