CRUZEIRO

Negociação com Deportivo Cali emperra e Junior vê ida de Cuéllar ao Cruzeiro com pessimismo

Dono de direitos cria obstáculos para transferência de volante à Toca da Raposa II

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 06/01/2016 19:00 / atualizado em 06/01/2016 19:39

Gustavo Andrade /Superesportes

Junior/Divulgação
Depois de jogador, empresário, Junior Barranquilla e Cruzeiro darem como certa a negociação, a transferência de Cuéllar para a Toca da Raposa pode não ocorrer. Segundo o presidente do Junior, Alfredo González Rubio, o Deportivo Cali, dono dos direitos do volante, criou empecilhos para que o acordo seja concluído no início desta temporada.

"Infelizmente, eles estão dificultando. Creio que teremos de esperar um semestre mais para poder fazer a transferência. O Cali tem 100% dos direitos e nós temos uma opção para adquirir 70% dos direitos. Infelizmente, o Cali não está facilitando as coisas", disse o presidente do Junior Barranquilla, em entrevista ao Superesportes.

Cuéllar está emprestado até junho pelo Cali ao Junior, que tem a opção de compra de 70% dos direitos econômicos do jogador. O clube de Barranquilla planejava adquirir esse percentual e repassá-lo ao Cruzeiro, que ficaria com o atleta por empréstimo até o fim de 2016 e com o valor dos direitos fixados. Nessa negociação, o Cali ainda ficaria com 30%, esperando lucrar em uma futura negociação.

Entretanto, o presidente do Junior e o ex-jogador Viveros, responsável por intermediar a negociação, apontaram uma mudança de rumos no negócio. O Deportivo Cali quer agora negociar os 30%. Por esse percentual, o valor não é proporcional aos outros 70%, que já tinham preço determinado em contrato. Assim, os valores ficariam além das condições financeiras do clube de Barranquilla.

"Como Cuéllar é um dos melhores jogadores da Colômbia, todos querem aproveitar do jogador. Cali quer vender agora os 30%. O Junior ainda negocia com o Cali", explicou Alfredo González Rubio.

O presidente do Junior disse ainda que o Cali tentou estabelecer uma outra forma de negociação, com o aproveitamento do volante na disputa da Copa Libertadores. Assim, uma transferência para o Cruzeiro demandaria um novo acordo no meio de 2016.

"Nós prometemos ao jogador que facilitaríamos a transferência. Infelizmente, não será possível agora. O Cali queria o jogador neste semestre, porque irá a disputar a Libertadores e nos questionaram se poderiam ter Cuéllar de volta. Neste momento, dissemos que não, e está emperrada a situação", destacou o mandatário do clube de Barranquilla.

Na última segunda-feira, o presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, apontou proximidade de acordo por Cuéllar. Já nesta quarta, o vice-presidente de futebol, Bruno Vicintin, destacou que o clube já pode pensar em uma outra alternativa caso o volante colombiano não possa defender a Raposa.

“No caso do Cuéllar, é uma negociação bastante complicada entre Cali e Junior. Ele demonstra vontade de vir, mas estava emprestado. O valor que o Cruzeiro pagaria, os clubes têm de decidir entre eles como vão dividir. Esperamos que isso se resolva. Caso não se concretize, vamos buscar outro jogador”, afirmou Vicintin.

Tags: mercadobola mercado transferência negociação cuellar cruzeiro