Cruzeiro
1

CAMPEONATO BRASILEIRO

Tranquilidade x pressão: Cruzeiro e América fazem clássico dos opostos no Horto

Clássico de domingo terá um América que não vence há oito partidas e está à porta da zona de rebaixamento contra um Cruzeiro sossegado, apenas esperando a temporada acabar

postado em 02/11/2018 08:46 / atualizado em 02/11/2018 09:06

Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

América e Cruzeiro vão chegar ao clássico de domingo, às 17h, no Independência, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro, em situações distintas. Enquanto o Coelho precisará derrubar as estatísticas e seguir fora da zona de rebaixamento, a Raposa se apoia na situação tranquila na competição, além de ter ampla vantagem no retrospecto recente contra o tradicional rival.

No caso americano, o time amarga oito jogos sem vitória, com cinco empates e três derrotas. A última vez em que saiu com os três pontos de campo foi há quase dois meses, em 6 de setembro, quando fez 2 a 1 no Vasco, no Horto.

Para completar, nos últimos 30 jogos contra o Cruzeiro, venceu apenas quatro. E em 15 confrontos diante do rival do Barro Preto pelo Nacional, ganhou apenas um: em 2001, quando goleou por 3 a 0, mas mesmo assim acabou rebaixado.

Já os cruzeirenses estão tranquilos depois de se tornar o primeiro clube brasileiro a garantir vaga na Copa Libertadores do ano que vem com a conquista da Copa do Brasil. Depois de derrotar o Paraná por 3 a 1 no sábado, a Raposa precisa de mais uma vitória para se livrar definitivamente de qualquer possibilidade de rebaixamento e quer isso o mais rápido possível, de preferência no fim de semana, para terminar a temporada sem sobressaltos.

Fé na virada

A situação difícil no Campeonato Brasileiro e o retrospecto recente ruim diante do Cruzeiro não tiram a tranquilidade dos jogadores do América para o clássico de domingo. Eles sabem que precisam dar resposta o mais rápido possível e acreditam que um jogo tão importante quanto o que se aproxima pode fazer a maré virar para o Coelho no Campeonato Brasileiro.

“Empatamos os últimos três jogos em casa e, agora, precisamos voltar a ganhar. Ainda temos tudo nas nossas mãos para escapar do rebaixamento. São quatro jogos como mandante (até o fim do Nacional) e creio que, se fizermos o dever de casa, conseguiremos conquistar o objetivo. Então, é focar, se doar, guerrear até o final e competir muito contra as equipes. Se mostrarmos espírito de guerra dentro de campo, será difícil perder os jogos que restam”, diz o goleiro João Ricardo, um dos líderes do grupo, que já soma 207 partidas com a camisa do Coelho, onde está desde 2014.

Ele sabe que não adiantará fazer boa partida no domingo se a equipe não vencer. Os quase dois meses sem saber o que é triunfar tem incomodado bastante, principalmente porque fez o América se aproximar perigosamente da área da degola.

“O retrospecto em casa pode ser considerado bom porque a equipe não tem perdido. Mas o que precisamos é vencer. Não adianta ficar pensando em permanência se não ganharmos as partidas. O nosso objetivo é voltar a vencer para recuperar a confiança e a nossa alegria, pois isso se dá muito pelas vitórias. Infelizmente, ela não está vindo. Sabemos das dificuldades que teremos contra o Cruzeiro, mas temos plenas condições de vencê-los, principalmente por jogarmos em casa”, afirma.

DÚVIDAS Para o jogo de domingo, o técnico Adílson Batista ainda aguarda para saber se poderá contar com o volante Juninho e o armador Matheusinho, que não participaram do treino da manhã de ontem, no CT Lanna Drumond. O certo é que ele não poderá contar com o volante David, com fratura na fíbula esquerda, nem com o armador Gérson Magrão e o atacante Aylon, suspensos por terem recebido o terceiro cartão amarelo. A definição do time deverá ocorrer hoje, em treino fechado à imprensa.

Ritmo de festa

Na Toca da Raposa II, o clima continua sendo de comemoração depois da conquista da Copa do Brasil, há 16 dias, como comprova a festa realizada na noite de quarta-feira, em casa noturna na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Os jogadores garantem, porém, que a concentração é total para o clássico contra o América e que o time celeste entrará em busca da vitória no domingo.

“Desde o início da semana a gente vem trabalhando e pensando neste jogo. Claro que tivemos a comemoração, um momento bom, que reuniu do presidente ao pessoal da cozinha, ambiente familiar, muito legal. A gente sabe que é importante fazer isso, comemorar, ainda mais uma conquista tão difícil. Mas agora é pensar só no jogo contra o América, no qual vamos buscar o resultado que nos interessa”, garante o zagueiro Leo, um dos mais experientes do grupo celeste e que está no clube desde meados de 2010.

Ele destaca a qualidade do adversário, mas acredita na força do time celeste: “O América tem jogadores experientes, de qualidade, alguns de certa velocidade. Eles vão apresentar dificuldades, mas temos de buscar nosso jogo, nosso equilíbrio, para vencer”.

O defensor não se preocupa com a situação das equipes que vão cruzar o caminho da Raposa. Segundo ele, qualquer que seja o oponente, a intenção é vencer e para isso os jogadores estão prontos para dar o máximo. E cita os motivos de o time não baixar a guarda: “A gente precisa de bons resultados porque estamos no Cruzeiro, somos competitivos e queremos terminar (o Brasileiro) na melhor posição possível”.

SUSPENSÃO Nessa quinta, o Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) aumentou a punição ao atacante Sassá em função de soco em Mayke, do Palmeiras, no duelo de volta das semifinais da Copa do Brasil. A pena de seis partidas de suspensão passou para oito, ou seja, além de não enfrentar o Coelho, fica fora dos jogos contra Atlético-PR e Corinthians, ambos pelo Brasileiro.

A notícia boa foi nova convocação do volante Éderson para a Seleção Brasileira Sub-20. Ele foi chamado para amistosos contra a Colômbia, no dia 15, no Independência, e cinco dias depois no estádio Olímpico, em Goiânia.

Tags: interiormg americamg