Cruzeiro

COPA DO BRASIL

Thiago Neves mostra poder de decisão, e Cruzeiro elimina Fluminense na Copa do Brasil

Time celeste bateu os cariocas com vitória nas disputas de pênaltis

postado em 05/06/2019 21:35 / atualizado em 06/06/2019 01:25

<i>(Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A. Press)</i>
O Cruzeiro contou com o poder de decisão do meia Thiago Neves para vencer o Fluminense nos pênaltis e avançar às quartas de final da Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira, no Mineirão. Depois de sair atrás do placar no primeiro tempo, o time celeste conseguiu a virada em Belo Horizonte com dois gols do camisa 10, mas sofreu o empate no último lance do tempo final com um gol de bicicleta de João Pedro. Nos pênaltis, o meia voltou a ser decisivo ao marcar o último tento da disputa e garantir a classificação celeste. 



A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) definirá, em sorteio na próxima segunda-feira, o adversário do Cruzeiro nas quartas de final da Copa do Brasil. A Raposa, dona de seis troféus da competição, é também o atual bicampeão do torneio mata-mata. 

O próximo compromisso do Cruzeiro é pelo Campeonato Brasileiro. O time celeste medirá forças com o Corinthians, no sábado, dia 8, às 19h, no Mineirão. Depois do duelo contra os paulistas, a Raposa tem pela frente o Fortaleza, em 12 de junho (quarta-feira), às 21h, no Castelão. Esse será o último jogo da equipe antes da parada para a disputa da Copa América. 


Primeiro tempo lento

Pressionado para voltar ao caminho das vitórias, o Cruzeiro repetiu a estratégia do empate por 1 a 1 com o São Paulo, na última rodada do Campeonato Brasileiro. Dentro de casa, o time de Mano Menezes tentou ser mais agressivo nos minutos iniciais. A equipe, contudo, teve muita dificuldade para criar as chances de gols. Aos 5’, pressionou a saída de bola do goleiro Agenor e quase marcou. Robinho, no entanto, finalizou em cima do camisa 1 tricolor. 

Os cariocas seguiram a filosofia de jogo do técnico Fernando Diniz. Valorizaram a posse de desde o início do jogo e diminuíram os espaços do Cruzeiro. De bola parada, o Fluminense saiu na frente do placar. Aos 11’, Dedé derrubou Brenner dentro da área. O árbitro Rafael Traci foi alertado pelo VAR Rodrigo D’Alonso Ferreira e marcou pênalti. Ganso bateu, Fábio espalmou e, no rebote, Luciano marcou. O juiz, contudo, mandou voltar a cobrança em função de invasão na grande área. Na segunda tentativa, Ganso deslocou o goleiro celeste1 a 0.

Na frente do placar, o Fluminense recuou e passou a esperar o Cruzeiro para buscar o contragolpe. Os donos da casa, porém, voltaram a mostrar muita dificuldade para criar os lances de gol. Na saída para o intervalo, o meia Thiago Neves analisou. “Fluminense depois do gol ficou bem postado defensivamente. Estamos forçando uma cavada e não está conseguindo entrar. Temos que ter calma”, disse. 

Cruzeiro amassa o Fluminense

O início do segundo tempo, no entanto, não teve nada de calma. O Cruzeiro amassou o Fluminense, que seguiu recuado. Dessa vez, o time de Fernando Diniz não conseguiu conter as investidas da Raposa. Aos 13’, após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Ariel Cabral na segunda trave. De cabeça, ele serviu Thiago Neves, no meio da área. O camisa 10, de peixinho, empatou o placar: 1 a 1.

Depois do gol sofrido, o Fluminense se lançou ao ataque e abriu espaço para o Cruzeiro, que soube aproveitar. Aos 31’, Thiago Neves fez jogada individual, colocou a bola entre as pernas de Paulo Henrique Ganso e, do campo de defesa, lançou Pedro Rocha. O atacante entrou na área e foi derrubado por Gilberto. O árbitro Rafael Traci marcou o pênalti, mas Sassá desperdiçou a cobrança. 

Em nova oportunidade, desta vez aos 35’, o time celeste não desperdiçou. Lucas Romero sofreu pênalti, marcado por Traci com auxílio do VAR. Thiago Neves, decisivo, pegou a bola, cobrou no meio do gol e marcou o segundo do Cruzeiro: 2 a 1. Daí em diante, o Fluminense colocou pressão sobre a Raposa e conseguiu alcançar o gol de empate no último lance. João Pedro recebeu na grande área, se livrou da marcação de Lucas Romero e, de bicicleta, marcou2 a 2


Pênaltis

Lucas Silva cobrou rasteiro, no lado esquerdo, para fora. 0 a 0,
Paulo Henrique Ganso cobrou no alto, no lado direito, a bola bateu na travessão. 0 a 0.
Lucas Romero cobrou no alto, no lado direito, e a bola bateu no travessão. 0 a 0.
Caio Henrique cobrou rasteiro, no centro do gol, e marcou. 1 a 0
Pedro Rocha cobrou quase rasteiro, no lado direito, e marcou. 1 a 1
João Pedro cobrou à meia altura, no lado direito, e Fábio defendeu. 1 a 1.
Sassá cobrou rasteiro, no lado esquerdo, e marcou. 2 a 1.
Gilberto cobrou à meia altura, no lado esquerdo, e a bola explodiu na trave. 2 a 1.
Thiago Neves cobrou  à meia altura, no lado esquerdo, e marcou e garantiu a classificação do Cruzeiro. 3 a 1


CRUZEIRO 2 (3) X (1) 2 FLUMINENSE

Cruzeiro
Fábio; Lucas Romero, Dedé, Leo e Dodô; Henrique, Ariel Cabral (Lucas Silva); Robinho, Thiago Neves  e Marquinhos Gabriel (Pedro Rocha); Fred (Sassá). Técnico: Mano Menezes

Fluminense
Agenor; Gilberto, Nino (Miguel), Frazan (Mascarenhas) e Caio Henrique; Allan, Daniel e Paulo Henrique Ganso; Luciano, João Pedro e Brenner (Ewandro). Técnico: Fernando Diniz

Gols: Paulo Henrique Ganso (aos 14’1ºT); Thiago Neves (aos 13’2ºT e aos 35’2ºT)
Cartões amarelos: Henrique, Robinho e Sassá (Cruzeiro); Luciano e Daniel (Fluminense)

Público Total: 47.460 
Público Pagante: 40.056
Renda: R$546.960,50

Motivo: jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil
Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte
Data e horário: 5 de junho (quarta-feira), às 19h15
Árbitro: Rafael Traci (SC)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva e (GO) e Carlos Berkenbrock (SC)
VAR: Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC)

Tags: futnacional seriea interiormg copadobrasil cruzeiro