CRUZEIRO 100 ANOS

CRUZEIRO 100 anos

Todas as camisas usadas pelo Cruzeiro em cem anos; lembra delas?

Time usou quatro cores de camisa em 100 anos: azul, branco, verde e amarelo

postado em 30/12/2020 06:30 / atualizado em 30/12/2020 04:31

 
(Foto: Matheus Muratori/EM/D. A. Press; Reprodução/Twitter Manto de Glórias; Reprodução/Sportsretro; Jorge Gontijo/EM/D. A. Press; Divulgação/Universal Records; Marcos Michelin/EM/D. A. Press)
O Cruzeiro completa 100 anos de fundação no sábado, 2 de janeiro de 2021, com uma vasta história também nos uniformes que adotou durante todo esse período. Foram diversas camisas e combinações que estiveram presentes nesse caminho de vitórias e também derrotas, comuns para qualquer agremiação esportiva.


Se não conseguir visualizar as legendas da galeria, atualize a página.

Clique aqui para visualizar a galeria em tamanho maior

Desde a fundação do clube de futebol como Palestra Itália e a então tradicional camisa verde com detalhes vermelhos, muita coisa mudou, como escudo e nome. Desde 1942, o Cruzeiro tem na combinação de camisa azul com calção branco a marca registrada. Os meiões foram listrados por alguns anos, até que na década de 1960 passaram a ter predominância de uma das cores oficiais.

Outro ponto que se nota é o fato de o clube não usar o escudo oficial na camisa durante a maior parte da história, colocando somente a constelação do Cruzeiro do Sul, um dos símbolos da instituição. Além disso, desde 2003, a Tríplice Coroa é parte integrante de uniformes e do próprio emblema.

Ao todo, nove marcas forneceram material esportivo para o clube ao longo dos 100 anos, sendo a brasileira Topper a mais presente, em dez deles. Já quanto aos patrocínios, que começam a aparecer ainda sem um padrão a partir 1984, foram inúmeros, sendo dez considerados másters e com acordo longevo. Neste âmbito, a Coca-Cola se destaca, já que permaneceu sete anos com a Raposa.

Camisas de goleiro

(Foto: Jorge Gontijo, O Cruzeiro e Gladyston Rodrigues/EM/D. A. Press)
Por recomendação da Fifa, as camisas de goleiro dos times de futebol precisam ser diferentes das utilizadas pelos jogadores de linha. Até os anos 1960, os arqueiros celestes variaram entre tons escuros, cinza e branco. A forte identificação com a cor amarela nasceu com a chegada de Raul Plassmann ao clube.

Isso porque Raul, um dos principais goleiros da história do clube, com 557 jogos disputados e 12 títulos (dez Campeonatos Mineiros, uma Taça Brasil e uma Copa Libertadores), adotou o amarelo desde 1966, logo em seu segundo ano na equipe. Tudo começou quando ele utilizou, de forma improvisada, uma camisa desse tom emprestada pelo lateral-esquerdo Neco. 

Após uma boa atuação, o presidente Felício Brandi, bastante supersticioso, mandou fabricar mais camisas de goleiro nessa cor. Desde então, tornou-se uma tradição.
 
Escudos
 
De acordo com a última divulgação oficial acerca dos emblemas do Cruzeiro, feita em janeiro de 2018, a evolução correta é a contida na imagem abaixo. A título de exemplo, a coroa redesenhada em 2015 é diferente da adotada em 2003 por ocasião da conquista da Tríplice Coroa (Mineiro, Copa do Brasil e Brasileiro).
 
(Foto: Divulgação/Cruzeiro)

Tags: cruzeiro centenário camisas cruzeiroec cruzeiro100anos