Atlético

ATLÉTICO

'Raios' no mesmo lugar: condenado por torcedores do Atlético, Guedes viveu situação parecida em jogo que fez Cuca cair no Palmeiras

Atacante recebeu críticas veementes de torcedores do Atlético após revés

postado em 16/04/2018 09:00 / atualizado em 16/04/2018 09:43

Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

Róger Guedes ficou apenas 15 minutos em campo nesse domingo, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo assim, o atacante mudou o jogo do Atlético - para pior. Foi dele o erro de passe de calcanhar que originou um contra-ataque decisivo para o Vasco aos 53 minutos do segundo tempo, quando a partida estava empatada por 1 a 1. O desfecho do lance? Pênalti polêmico para o time carioca. Na cobrança, Yago Pikachu virou o jogo para 2 a 1.

Naturalmente, Róger Guedes foi bastante criticado nas arquibancadas de São Januário e também nas redes sociais. O atacante vive uma trajetória de altos e baixos desde que chegou ao Atlético, em janeiro. O ‘inferno astral’ o atinge desde os tempos de Palmeiras. No time paulista, ele viveu, curiosamente, uma situação bem parecida com a que ocorreu nesse domingo.

‘Raios’ no mesmo lugar?

Dia 12 de outubro de 2017. Pressionado, o Palmeiras iniciou bem a partida contra o Bahia, no Pacaembu. Os donos da casa abriram 2 a 0, com gols de William e Bruno Henrique. Apesar do amplo domínio alviverde, o Tricolor voltou ao jogo com Edigar Junio, que descontou no finalzinho do primeiro tempo.

Na etapa complementar, o Palmeiras criou chances, mas não aumentou a vantagem. A partida caminhava para uma vitória sem grandes sustos para os donos da casa. Tanto é que o técnico Cuca colocou Róger Guedes no lugar de Willian, aos 40’. No minuto seguinte, o atacante alviverde levou bola nas costas, perdeu na velocidade e, no entendimento da arbitragem, fez pênalti em Mendoza.

Na época, a marcação do árbitro foi questionada - assim como ocorreu na disputa entre Bremer e Rildo, nesse domingo, em Vasco 2 x 1 Atlético. Independentemente disso, Edigar Junio cobrou o pênalti de forma precisa e fez 2 a 2, aos 43’. O empate se manteve até o final da partida.

Queda de técnico e afastamento

Cesar Greco/Palmeiras

O lance na partida válida pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2017 teve reflexos importantes no Palmeiras. No dia seguinte à derrota, clube e Cuca romperam o contrato. A partir daquele momento, o então auxiliar - e atual técnico do Botafogo - assumiu o comando do time, cargo que ocupou até o final do ano.

Também não ficou barato para Guedes. Além de ter sofrido críticas da torcida, o atacante foi afastado pela diretoria e cobrado pelos próprios companheiros de elenco. Ele precisou passar por um período de recondicionamento físico e sequer foi relacionado para a partida seguinte. O retorno aos jogos oficiais ocorreu apenas no final do mês, quando Palmeiras e Cruzeiro empataram por 2 a 2.

Momento no Atlético

Róger Guedes tem futuro incerto no clube alvinegro. O atacante chegou como uma das principais contratações do Atlético no ano. Foi titular inquestionável no início da temporada, mas perdeu espaço.

O primeiro episódio de mau comportamento ocorreu em 28 de fevereiro, durante o jogo contra o Figueirense, pela terceira fase da Copa do Brasil. Na ocasião, o atacante se irritou com o técnico interino Thiago Larghi por conta das seguidas substituições. No dia seguinte, publicou pedido de desculpas nas redes sociais.

Permaneceu no time titular por um período, mas logo foi substituído de vez por Luan - que segue entre os 11 iniciais. De primeiro reserva, Róger Guedes passou a ser terceira opção de Larghi para as pontas, ao perder espaço para o amigo Erik e Tomás Andrade.

O argentino, inclusive, se desentendeu com Róger Guedes durante o treinamento do Atlético no último dia 9. Tomás Andrade se irritou com uma entrada forte na atividade e partiu para cima do companheiro, mas foi contido por outros jogadores do elenco.

Esses episódios fizeram com que o futuro de Guedes no Atlético ficasse incerto. Oficialmente, clube e jogador falam em trabalhar para, quem sabe, recuperar o bom momento vivido no início do ano. Esse também foi o discurso de Thiago Larghi após o jogo contra o Vasco.

“A gente tem que avaliar internamente. Temos que dar apoio ao jogador, a partir do momento em que ele está aberto a melhorar, a produzir. Ali é uma situação clara, que era contra-ataque nosso. A gente poderia ter feito o segundo gol ali. E perdemos a bola. Ele tem que rever sim. E a gente vai apoiá-lo nisso. Ele querendo trabalhar, vai ter novas oportunidades para entrar e ajudar a equipe. A gente precisa dele também”, disse.

Críticas de torcedores

A irritação de atleticanos com Guedes pôde ser medida com as reações nas redes sociais. O nome do atacante figurou como o segundo assunto mais comentado no Twitter depois da partida contra o Vasco.






Róger Guedes deixou o gramado de São Januário sem dar entrevista. Na última conversa do atacante com a imprensa, ele ressaltou a vontade de voltar a jogar e projetou a partida contra o Vasco. 

“Acatar da melhor forma (a decisão do treinador) e trabalhar durante a semana, porque tem jogo domingo pelo Brasileiro. No momento, não (estou procurando outro clube). Sou atleta do Atlético e estou trabalhando para voltar a jogar”, disse.

Tags: roger guedes atleticomg interiormg futnacional seriea