Atlético

ATLÉTICO

Larghi justifica utilização de reservas, elogia atuação do Atlético e lamenta erro de arbitragem

Técnico gostou da partida feita pelos reservas diante do San Lorenzo

postado em 09/05/2018 00:51 / atualizado em 09/05/2018 03:33

Juarez Rodrigues/EM/D. A Press
O Atlético entrou em campo com reservas diante do San Lorenzo e ficou no empate sem gols, no Independência, em Belo Horizonte. O resultado culminou com a eliminação da equipe na primeira fase da Copa Sul-Americana. O técnico Thiago Larghi afirmou que a decisão de colocar um time alternativo contra os argentinos foi tomada em consenso com a diretoria e deveu-se à sequência pesada de jogos realizados pelo time principal.

Foram quatro partidas em dez dias: Corinthians (29 de abril), Chapecoense (2 de maio), São Paulo (5 de maio) e San Lorenzo (8 de maio). Para Larghi, o período de recuperação foi muito curto e os jogadores escalados estavam mais preparados para enfrentar os argentinos.

"O primeiro motivo foi a questão física. Na sequência de quatro jogos em dez dias, entendemos que não tem tempo de recuperação adequado. A melhor equipe para entrar foi a que entrou. Foi uma decisão conjunta de toda a comissão técnica e mostrou que foi acertada. O grupo sai fortalecido. Vamos seguir fortes nas outras competições", disse o treinador.

"Se a gente pegar o intervalo de 48 horas de um jogo para outro, não é suficiente para recuperar 100%. Se você jogar de dois em dois dias, você não tem tempo para recuperar totalmente. O time que colocamos hoje era o melhor nessas condições", acrescentou.

Larghi lamentou as chances desperdiçadas pelo Atlético e disse que, só com treinamentos, os jogadores começarão a aproveitar mais as oportunidades criadas durante os jogos. "A gente treina para melhorar. Os jogadores sabem da importância de treinar para melhorar. Foi válido a intensidade, o volume, as chances criadas".

Para o técnico do Atlético, a eliminação precoce também foi responsabilidade da arbitragem. No primeiro jogo, em Buenos Aires, o gol de Gudiño, que acabou classificando o San Lorenzo, foi em posição irregular. Já no Independência, houve um pênalti não marcado a favor do Galo no segundo tempo. No lance, Erik arrancou e tocou para trás. Durante carrinho, o zagueiro argentino Coloccini cortou com o braço e evitou a finalização alvinegra. O árbitro não marcou pênalti, para revolta dos jogadores atleticanos.

"Perdemos uma classificação com um gol impedido na Argentina e um pênalti não marcado. Isso não pode ser deixado de lado", enfatizou o comandante.

A gente procurou valorizar a competição

Ao ser indagado novamente sobre a decisão de poupar o time titular na Sul-Americana, Larghi disse que o Atlético valorizou o torneio ao colocar os reservas em ação. Para o treinador, as opções eram as melhores para fazer um jogo forte contra o San Lorenzo.

"A gente procurou valorizar a competição. Usamos o time mais forte que poderíamos e lutamos até o fim pela vitória. Infelizmente, perdemos oportunidades, a arbitragem não marcou um pênalti. A gente conseguiu fazer um bom jogo", concluiu.

O foco do Atlético volta para o Campeonato Brasileiro. No domingo, às 16h, o Galo enfrenta o Atlético-PR, na Arena da Baixada, pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro.



Tags: san lorenzo sulamericana atlético