Atlético

ATLÉTICO

Atlético é o time que mais troca de treinador na elite do futebol brasileiro? Veja a lista

Saída de Levir Culpi fará com que o Galo busque seu décimo técnico desde 2014

postado em 12/04/2019 07:00 / atualizado em 15/10/2019 11:41

<i>(Foto: Bruno Cantini/Atlético)</i>

Com a queda de Levir Culpi nessa quinta-feira, o Atlético começa a procurar seu décimo técnico dos últimos cinco anos. Desde janeiro de 2014, nove treinadores foram efetivados no comando do time – Thiago Larghi, Oswaldo de Oliveira, Rogério Micale, Roger Machado, Marcelo Oliveira, Diego Aguirre, o próprio Levir (duas passagens) e Paulo Autuori se revezaram no cargo. O Galo teve ainda Diogo Giacomini como interino durante 5 jogos.

Mas apesar das críticas de parte da torcida e imprensa por uma alegada alta rotatividade no comando, o Atlético não é dos que mais mudaram. Entre os clubes da Série A, o Galo é o 12º no ranking da troca de treinadores, dividindo a posição com Fluminense e Internacional, que também tiveram nove técnicos desde 2014.

O Flamengo é o clube que mais demitiu e contratou na elite do futebol brasileiro. Nos últimos cinco anos, 15 nomes foram anunciados pelo Rubro-Negro carioca. Logo atrás vêm empatados, Bahia, Ceará e Goiás, por onde passaram 13 comandantes.

Apesar de não estar entre os que mais mudaram, a quantidade de trocas no comando do Galo é relativamente alta. O Atlético apresenta números maiores do que clubes com histórico vitorioso recente, como Corinthians (8 técnicos), Cruzeiro (6) e Grêmio (4).

Por mais que a manutenção de treinadores – mesmo em períodos de crise – seja uma bandeira defendida pela classe dos técnicos e por boa parte da crônica esportiva, nem sempre há uma relação direta entre continuidade de trabalho e bom desempenho em campo. 

No Brasil há dois exemplos de clubes em que houve número alto de mudanças e, ainda assim, conquistaram títulos importantes recentemente. Palmeiras, atual campeão brasileiro, e Athletico-PR, último campeão da Copa Sul-Americana apresentam número elevado na dança dos treinadores. Ambos tiveram 11 profissionais ocupando o banco de reservas nos últimos anos.

Quem teve menos técnicos nesse mesmo período de tempo foi o Grêmio. O Tricolor Gaúcho teve apenas quatro comandantes desde 2014 – Enderson Moreira, Luiz Felipe Scolari, Roger Machado e Renato Gaúcho (no cargo desde setembro de 2016 e campeão da Copa Libertadores em 2017) se revezaram à frente da equipe.

Veja abaixo a lista de técnicos dos 20 times da Primeira Divisão

Flamengo - 15 - Dorival Júnior (duas passagens), Jorginho, Mano Menezes, Jayme de Almeida, Ney Franco, Vanderlei Luxemburgo, Cristóvão Borges, Oswaldo de Oliveira, Muricy Ramalho, Zé Ricardo, Reinaldo Rueda, Paulo César Carpegiani, Maurício Barbieri e Abel Braga

Bahia - 13 - Marquinhos Santos, Gilson Kleina, Sérgio Soares, Aroldo Moreira (duas passagens), Doriva, Guto Ferreira (duas passagens), Jorginho, Preto Casagrande, Paulo César Carpegiani, Cláudio Prates e Enderson Moreira

Ceará - 13 - Paulo César Gusmão, Dado Cavalcanti, Silas, Geninho, Marcelo Cabo, Lisca (duas passagens), Cristian de Souza, Sérgio Soares, Gilmar Dal Pozzo, Givanildo Oliveira, Marcelo Chamusca e Jorginho

Goiás - 13 - Claudinei Oliveira, Ricardo Drubscky, Wagner Lopes, Hélio dos Anjos, Julinho Camargo, Arthur Neto, Enderson Moreira, Leonardo Condé, Gilson Kleina, Argel, Hélio dos Anjos, Ney Franco e Maurício Barbieri

Athletico Paranaense - 11 - Miguel Ángel Portugal, Doriva, Claudinei Oliveira, Enderson Moreira, Milton Mendes, Cristóvão Borges, Paulo Autuori, Eduardo Baptista, Fabiano Soares, Fernando Diniz e Tiago Nunes

Palmeiras - 11 - Gilson Kleina, Ricardo Gareca, Dorival Júnior, Oswaldo de Oliveira, Marcelo Oliveira, Cuca, Eduardo Baptista, Cuca, Alberto Valentim, Roger Machado e Luiz Felipe Scolari

Avaí - 10 - Emerson Nunes, Paulo Turra, Pingo, Geninho, Raul Cabral, Gilson Kleina, Raul Cabral, Silas, Claudinei Oliveira, Geninho

CSA - 10 - Marcelo Cabo, Flávio Araújo, Ney da Matta, Oliveira Canindé, Nedo Xavier, Ronaldo Bagé, Ênio Oliveira, Marlon Araújo, Estevam Soares e Oliveira Canindé

Chapecoense - 10 - Jorginho, Vinícius Eutrópio (duas passagens), Guto Ferreira, Caio Júnior, Vagner Mancini, Gilson Kleina, Guto Ferreira, Claudinei Oliveira e Ney Franco

Fortaleza - 10 - Marcelo Chamusca (duas passagens), Nêdo Xavier, Flávio Araújo, Marquinhos Santos, Hemerson Maria, Marquinhos Santos, Paulo Bonamigo, Antônio Carlos Zago, Rogério Ceni

Vasco - 10 - Alberto Valentim, Jorginho, Zé Ricardo, Milton Mendes, Cristóvão Borges, Jorginho, Celso Roth, Doriva, Joel Santana e Adilson Batista

Atlético - 9 - Levir Culpi (duas passagens), Thiago Larghi, Oswaldo de Oliveira, Rogério Micale, Roger Machado, Marcelo Oliveira, Diego Aguirre e Paulo Autuori

Fluminense - 9 - Fernando Diniz, Marcelo Oliveira, Abel Braga, Levir Culpi, Eduardo Baptista, Enderson Moreira, Ricardo Drubscky, Cristóvão Borges e Renato Gaúcho

Internacional - 9 - Odair Hellmann, Guto Ferreira, Antônio Carlos Zago, Lisca, Celso Roth, Falcão, Argel, Diego Aguirre e Abel Braga

São Paulo - 9 - Muricy Ramalho, Juan Carlos Osorio, Doriva, Edgardo Bauza, Ricardo Gomes, Rogério Ceni, Diego Aguirre, Dorival Júnior e Cuca

Corinthians - 8 - Mano Menezes, Tite, Cristóvão Borges, Oswaldo de Oliveira, Fábio Carille (duas passagens), Osmar Loss e Jair Ventura

Santos - 8 - Oswaldo de Oliveira, Enderson Moreira, Marcelo Fernandes, Dorival Júnior, Levir Culpi, Jair Ventura, Cuca e Jorge Sampaoli

Botafogo - 7 - Eduardo Húngaro, Vagner Mancini, Renê Simões, Ricardo Gomes, Jair Ventura, Felipe Conceição e Alberto Valentim

Cruzeiro - 6 - Marcelo Oliveira, Vanderlei Luxemburgo, Mano Menezes (duas passagens), Deivid e Paulo Bento

Grêmio - 4 - Enderson Moreira, Luiz Felipe Scolari, Roger Machado e Renato Gaúcho

Tags: levir culpi atlético treinadores galo interiormg