Atlético

ATLÉTICO

Confiança em interino faz Atlético ter cautela em busca por treinador, que já é a segunda mais longa dos últimos anos

Técnico Rodrigo Santana está com moral com a diretoria alvinegra

postado em 25/04/2019 07:00

<i>(Foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)</i>

O Atlético vai trabalhar com mais cautela na busca por um treinador para a sequência da temporada 2019. Depois das recusas de Tiago Nunes, do Athletico Paranaense, e Rogério Ceni, do Fortaleza, o clube vai apostar no interino Rodrigo Santana até fechar com o próximo comandante. 

Rodrigo Santana assumiu a equipe de forma interina há exatamente duas semanas, no mesmo dia em que Levir Culpi foi demitido. Ele comandou o Atlético em três jogos decisivos e, apesar da melhora coletiva da equipe, os resultados não foram bons: duas derrotas e um empate. O Galo perdeu a decisão do Campeonato Mineiro para o Cruzeiro e foi eliminado da fase de grupos da Copa Libertadores após o revés para o Nacional-URU, na última quarta-feira, no Mineirão.

Mesmo assim, a diretoria segue confiante no trabalho do treinador e não está desesperada para encontrar um nome de confiança para assumir a equipe para o Campeonato Brasileiro. 

“O que eu posso dizer ao torcedor, com a lealdade que sempre vou ter e transparência, quando designamos o Rodrigo Santana para ser o comandante técnico dessa equipe, nós tínhamos dois objetivos: fazer jus a um profissional e dar um suporte para toda a equipe que envolve o departamento de futebol. Tínhamos que ter um prazo necessário para tomar uma decisão que seja longa. Não podemos contratar qualquer treinador. Primeiro que não seria justo com o Rodrigo, que está fazendo um excelente trabalho. Os resultados são péssimos, são frustrantes e nos deixam tão chateados como o torcedor está, mas eu que vivo o dia a dia do clube, vejo a dedicação e o comprometimento dos nossos atletas, da comissão técnica. Vejo como o presidente e a diretoria estão preocupados como os caminhos sólidos que vamos estabelecer. O Atlético, na sua grandeza, não pode trazer qualquer profissional”, disse Rui Costa, diretor de futebol do clube.

O dirigente alvinegro deixa claro que Rodrigo Santana tem total autonomia para tomar decisões no Atlético. “A condição de interinidade do Rodrigo sempre foi clara, desde o momento que nós anunciamos ele e desde o momento em que eu me reuni com ele. Deixamos ele à vontade para tomar todas as decisões. Ele tem total autonomia e legitimidade da direção - e minha, sobretudo, que estou diretamente no dia a dia, com ele -, para que ele faça aquilo que ele acha que é o melhor para o Atlético. E tem sido algo que a gente percebe que tem gerado um crescimento. Vou repetir: os resultados foram frustrantes, nós queríamos sair daqui classificados, mas o torcedor, que está chateado e magoado, viu uma equipe que vem evoluindo, e tenho certeza que essa evolução vai continuar. Mas nós nunca dissemos ao torcedor, e muito menos ao Rodrigo, que ele estava sendo preparado para assumir o Atlético. A condição de interinidade dele sempre foi muito clara para ele e para nosso torcedor”, completou.

Demora na escolha

Pelo segundo ano seguido, o Atlético tem dificuldades para encontrar um treinador. No ano passado, após a demissão de Oswaldo de Oliveira, o presidente Sérgio Sette Câmara efetivou Thiago Larghi a técnico interino enquanto buscava um novo nome. Ele ficou por mais de quatro meses na função até ser efetivado. 

Rodrigo Santana já está há duas semanas como técnico interino do Atlético. O tempo sem a escolha de um treinador é o segundo maior dos últimos dez anos, perdendo apenas para a situação que envolveu Thiago Larghi.

Nas diretorias anteriores, comandadas por Alexandre Kalil e Daniel Nepomuceno, o clube sempre agiu rápido na escolha do novo treinador. Veja a lista abaixo.

Luxemburgo - Contratado em 8 de dezembro de 2009 e demitido em 23 de setembro de 2010
Dorival Júnior - Contratado em 25 de setembro de 2010 e demitido em 7 de agosto de 2011 - anunciado dois dias depois da saída de Luxemburgo 
Cuca - Contratado em 8 de agosto de 2011 e deixou o clube em 18 de dezembro de 2013 - anunciado um dia depois da saída de Dorival Júnior
Paulo Autuori - Contratado em 20 de dezembro de 2013 e demitido em 24 de abril de 2014 - anunciado dois dias depois da saída de Cuca
Levir Culpi - Contratado em 24 de abril de 2014 e deixou o clube em 26 de novembro de 2015 - anunciado no mesmo dia da saída de Paulo Autuori
Diego Aguirre - Contratado em 3 de dezembro de 2015 e deixou o clube em 19 de maio de 2016 - anunciado uma semana depois da saída de Levir Culpi
Marcelo Oliveira - Contratado em 20 de maio de 2016 e demitido em 24 de novembro de 2016 - anunciado um dia após a saída de Diego Aguirre
Roger Machado - Contratado em 30 de novembro de 2016 e demitido em 20 de julho de 2017 - anunciado seis dias após a saída de Marcelo Oliveira
Rogério Micale - Contratado em 21 de julho de 2017 e demitido em 24 de setembro de 2017 - anunciado um dia após a saída de Roger Machado
Oswaldo de Oliveira - Contratado em 26 de setembro de 2017 e demitido em 9 de fevereiro de 2018 - anunciado dois dias após a saída de Rogério Micale
Thiago Larghi - Assumiu time em 9 de fevereiro de 2018, foi efetivado em 25 de junho de 2018 e demitido em 17 de outubro - efetivado quatro meses e 16 dias após a saída de Oswaldo de Oliveira
Levir Culpi - Contratado em 17 de outubro de 2018 e demitido em 11 de abril de 2019 - anunciado no mesmo dia da saída de Thiago Larghi
Rodrigo Santana - Assumiu o time em 11 de abril de 2019

Tags: rui costa rodrigo santana técnico interiormg galo atlético