None
Atlético

ATLÉTICO

Bem-humorado, Santana faz mistério e não define atacante do Atlético para jogo contra o São Paulo

Alerrandro e Ricardo Oliveira brigam pela titularidade nesta quinta

postado em 12/06/2019 14:58 / atualizado em 12/06/2019 18:17

<i>(Foto: Bruno Cantini/Atlético)</i>

O mistério na escalação do Atlético para o jogo contra o São Paulo vai durar até a noite desta quinta-feira. O técnico Rodrigo Santana não definiu o centroavante que começará a partida diante do tricolor, às 20h, no Independência. A dúvida entre Ricardo Oliveira e Alerrandro só será desfeita uma hora antes do confronto.

Rodrigo Santana chegou à entrevista coletiva bem-humorado. Logo na primeira pergunta, ele foi questionado sobre quem seria o titular. “Eu tinha certeza que vocês iriam fazer essa pergunta”, disse, aos risos.

“Mas eu não posso abrir. O jogo de amanhã é muito importante. A gente vai deixar esse mistério para minutos antes da partida”, completou.

O técnico do Atlético não quis definir nenhum titular para o jogo contra o tricolor. De acordo com Rodrigo Santana, uma avaliação será feita antes do jogo para que os jogadores em melhores condições entrem em campo no duelo.

“Não é nem definir o camisa 9. É definir todos, porque esse jogo de quinta-feira (contra o Santos, pela Copa do Brasil) exigiu muito da gente. O emocional fez com que deixasse os jogadores… A gente foi para o vida ou morte. A gente vai conversar agora com o departamento médico, com o fisiologista, porque eles ainda estão esperando alguns jogadores chegarem, não tinham chegado ainda, para ver quem vai estar 100% para o jogo com o São Paulo, que é decisivo”.

Outra dúvida no time é entre Zé Welison e Adilson. O primeiro tem como característica a marcação mais forte, enquanto o concorrente se destaca, de acordo com o treinador, pela qualidade na saída de bola. Os dois brigam pela vaga na equipe titular nesta quinta.


Disputa pela titularidade

Alerrandro e Ricardo Oliveira são os artilheiros do Atlético na temporada. Enquanto o experiente camisa 9, de 39 anos, soma 13 gols, o jovem atacante tem 12. A diferença está no momento vivido por cada um.

O último gol de Ricardo Oliveira foi no dia 27 de abril, na vitória do Galo sobre o Avaí, por 2 a 1, no Independência, na rodada de abertura do Campeonato Brasileiro. De lá para cá, são nove jogos sem balançar as redes, o maior jejum do camisa 9 no Atlético. Ele tem 27 jogos e 13 gols em 2019.

Alerrandro fez gols importantes na temporada, como os dois na vitória sobre o Zamora-VEN, na Venezuela, pela Copa Libertadores, que garantiu o Galo na Copa Sul-Americana, e na vitória sobre o Unión La Calera-CHI, no Independência, que levou a decisão da vaga nas oitavas de final no torneio sul-americano para os pênaltis. O Atlético acabou se classificando. 

No último domingo, após mais uma atuação apagada de Ricardo Oliveira, o jovem entrou em campo e precisou de apenas dois minutos para aproveitar belo passe de Patric e balançar as redes do Santos. No entanto, o Galo acabou derrotado por 3 a 1. São 12 gols em 18 jogos.

Tags: ricardo oliveira são paulo alerrandro saopaulosp seriea interiormg galo atlético