Atlético

ATLÉTICO

Protesto de organizadas esvazia Independência, e Atlético registra sétimo pior público no estádio

Galoucura e outras torcidas fizeram protesto 'público zero'

postado em 29/09/2019 21:50 / atualizado em 30/09/2019 01:13

<i>(Foto: Renan Damasceno/EM/D. A Press)</i>
Em função de seis derrotas consecutivas do Atlético no Campeonato Brasileiro e da eliminação para o Colón-ARG na semifinal da Copa Sul-Americana, torcidas organizadas criaram o protesto ‘público zero’ e não compareceram à partida deste domingo, no Independência, contra o Ceará. O setor Minas do estádio, geralmente ocupado pela Galoucura, ficou praticamente vazio. Como consequência, o clube registrou o seu sétimo pior público desde a reinauguração do estádio, em 2012.

Na vitória de virada por 2 a 1 sobre os cearenses, pela 22ª rodada do Brasileirão, apenas 6.131 torcedores foram ao Independência. O Atlético arrecadou apenas R$ 47.121,00 com a renda da partida.

<i>(Foto: Renan Damasceno/EM/D. A Press)</i>


O pior público do Atlético no novo Independência é de 4.483 torcedores, registrado na derrota por 2 a 0 para o Tombense no Campeonato Mineiro de 2014.

O meia-atacante Otero, autor do primeiro gol do Atlético sobre o Ceará, estranhou atuar no Horto com o Independência tão vazio. “Diferente. Acho que a gente entende da parte da torcida, que está triste, chateada pela eliminação (na Sul-Americana), mas é o que eu falo: a gente tem que olhar pra frente. Agora não podemos ficar tristes, lamentando. Graças a Deus a gente conseguiu ganhar dentro de casa e agora é só olhar pra frente”.

<i>(Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D. A Press)</i>


Santana sofre pressão, mas agradece presentes

Alvo de muitos torcedores que compareceram ao Independência neste domingo, o técnico Rodrigo Santana comentou a pressão que sofreu durante a partida. “Pois é, tinha torcedores que não vieram para ver o jogo, vieram para me xingar, me xingaram o jogo todo. Faz parte, faz parte do folclore do futebol. A gente perde, a gente erra, o treinador sempre vai ser culpado. Xingar, pode xingar, mas ofender, principalmente a família, é muito desagradável. Mas terminou o jogo, a maioria estava nos prestigiando”.

De qualquer forma, Santana elogiou o público que foi ao estádio para apoiar o time nesse momento de dificuldade. “Olha, vejo assim, quando o torcedor vem para apoiar, muito importante ter ele do nosso lado. Quando vem para atrapalhar, fica muito ruim. A gente tem que agradecer aos torcedores que vieram aqui para apoiar, porque, num momento difícil...assim como pedem raça aos jogadores, tem torcedor que tem raça, que está aqui empurrando a gente. Com esse a gente conta, com esse a gente quer. A gente quer torcedor do nosso lado para incomodar adversário, não nos incomodar. A gente precisa de apoio para sair dessa situação e a gente vai sair. A nossa ideia é retornar no grupo de classificação à Libertadores”.

O Atlético volta a jogar pelo Campeonato Brasileiro na quarta-feira, às 19h15, contra o Vasco, em jogo adiado e válido pela 21ª rodada. 

A seguir, os piores públicos do Atlético no novo Independência:

05/02/2014 - Campeonato Mineiro - Atlético 0 x 2 Tombense - 4.483 torcedores
07/07/2013 - Campeonato Brasileiro - Atlético 3 x 2 Criciúma - 4.815 torcedores
01/03/2015 - Campeonato Mineiro - Atlético 2 x 0 Guarani - 5.216 torcedores
14/05/2016 - Campeonato Brasileiro - Atlético 1 x 0 Santos - 5.403 torcedores
04/05/2014 - Campeonato Brasileiro - Atlético 0 x 1 Goiás - 6.029 torcedores
16/03/2014 - Campeonato Mineiro - Atlético 3 x 0 Boa Esporte - 6.068 torcedores
29/09/2019 - Campeonato Brasileiro - Atlético 2 x 1 Ceará - 6.131 torcedores
02/03/2016 - Primeira Liga - Atlético 1 x 1 América - 6.403 torcedores
05/03/2014 - Campeonato Mineiro - Atlético 2 x 0 Caldense - 6.457 torcedores 
04/09/2013 - Campeonato Brasileiro - Atlético 2 x 2 Fluminense - 6.529 torcedores

Tags: atleticomg seriea cearace atléticomg galo independência