Atlético

ATLÉTICO

Média de idade do elenco do Atlético cai quase um ano e meio em relação a 2019

'Rejuvenescer' grupo é uma das diretrizes do planejamento para 2020

postado em 14/01/2020 06:00

(Foto: Bruno Cantini/Atlético)
Apresentado na tarde dessa segunda-feira, o meia-atacante Dylan Borrero simboliza a mudança no perfil do elenco buscada pela diretoria do Atlético em 2020. Ex-Independiente Santa Fe-COL, o colombiano de 18 anos é o jogador mais jovem do grupo profissional, que ‘rejuvenesceu’ um ano, cinco meses e 22 dias em relação ao fim de 2019.

Em 8 de dezembro de 2019 - data da última partida do ano -, a média de idade do elenco alvinegro era 27 anos, dois meses e 17 dias, segundo levantamento do Superesportes. Nesta terça-feira, 14 de janeiro de 2020, o número caiu para 25 anos e nove meses.

Tornar o elenco mais novo era uma das metas do planejamento alvinegro para a temporada atual. “Para o ano que vem, um dos objetivos nossos é rejuvenescer o time”, avisou o presidente Sérgio Sette Câmara, em entrevista na Cidade do Galo em 24 de outubro de 2019.

Nesse sentido, a primeira atitude da diretoria foi dispensar jogadores experientes, como o goleiro Wilson (35 anos), o zagueiro Leonardo Silva (40), o meio-campista Elias (34), o meia Vinícius (28) e o atacante Geuvânio (27). O ponta Maicon Bolt (29) também está de saída.

Outros atletas que elevavam a média de idade do elenco foram vendidos, como o meia-atacante Luan (29 anos, negociado com o V-Varen Nagasaki, do Japão) e o atacante Yimmi Chará (28, reforço do Portland Timbers, dos EUA).

Jogadores abaixo da média de idade do elenco também deixaram o Atlético, como o goleiro Uilson (25 anos, reforço do Coimbra), o lateral-esquerdo Hulk (20, a caminho do Paraná) e o meia David Terans (25, sem destino definido). As chegadas de garotos, porém, garantiram o rejuvenescimento do grupo.

O Atlético confirmou quatro contratações: o lateral-direito Mailton (21 anos), o volante Allan (22), além dos meia-atacantes Hyoran (26, por empréstimo) e Dylan Borrero (18). A diretoria segue no mercado em busca de jogadores. O perfil procurado pelo clube é o mesmo dos reforços anunciados: jovens, com possibilidade de revenda futura.

Além das contratações, o Atlético incorporou alguns atletas da base ao elenco profissional. São os casos, por exemplo, do zagueiro Leo Griggio (20 anos) e dos atacantes Bruno Michel (20) e Bruno Silva (19).

A escolha por Rafael Dudamel também tem como intenção dar mais espaço aos jovens. O treinador foi bastante elogiado pelo trabalho à frente das seleções de base da Venezuela. À frente do sub-17, foi segundo colocado do Sul-Americano de 2013. No sub-20, foi vice-campeão mundial, em 2017.

“O que posso dizer neste momento é que vamos ter um elenco mais jovem que o ano passado, com muito talento, que com o trabalho vamos poder levar a um nível superior. Vamos observar permanentemente o trabalho dos mais jovens. Eles terão espaço, mas têm que ter mérito para chegar ao time profissional. Os jovens têm que trabalhar o triplo do consagrado”, disse o treinador.

A expectativa é que outros jovens sejam testados no time de cima, o que faria a média de idade cair ainda mais. Para aumentar a interlocução entre categorias inferiores e o profissional, o clube criou o time de transição, formado por jogadores de até 23 anos.

Tags: galo atleticomg interiormg futnacional seriea